BOTAFOGO

Túlio é apresentado <BR> por gol 1000

Túlio é apresentado <BR> por gol 1000
27/08/2012 15:13 - terra


O jeito irreverente e alegre de Túlio voltou à General Severiano. O Botafogo apresentou o atacante na manhã desta segunda-feira para o projeto "Túlio a 1000 - sete gols de solidariedade". Com 993 gols na carreira, o artilheiro foi ovacionado pelos torcedores do time que o projetou para a realização do sonho do atleta de marcar mil gols.

Uma verdadeira produção foi armada em General Severiano para receber a volta do ídolo Túlio. Com a sala de imprensa repleta de jornalistas e torcedores, o marketing do Botafogo apresentou um filme com gols e feitos do atacante com a camisa alvinegra e da Seleção Brasileira. Ao entrar no local, o atacante foi aclamado pelos fãs presentes.

Mais vezes artilheiro do Campeonato Brasileiro (três vezes da Série A, duas vezes da Série B e uma vez da Série C), Túlio fez história com a camisa do Botafogo ao conquistar o título brasileiro de 1995, sendo o maior goleador do torneio. Em suas primeiras palavras na volta ao time, agradeceu o apoio dos fãs para a realização desse projeto.

"Quem sabe hoje seja a minha última apresentação oficial vestindo uma camisa profissional, no meu clube de coração, que eu aprendi a gostar. O vídeo mostrou minha garra, determinação, empenho, minha história bonita, e poder voltar hoje a General Severiano é um orgulho e satisfação muito grande. Quero agredecer a direitoria do Botafogo", ressaltou.

Túlio também enfatizou a importância do Botafogo em toda a carreira. "Aqui é minha casa e aqui que eu pretendo fazer o milésimo gol e dizer a todos que meu dever no futebol está cumprido. É um sonho que hoje está se tornando realidade. Quero agradecer a Deus para chegar hoje aqui com 43 anos com a mesma garra, com o mesmo amor de que quando cheguei em 1994", disse emocionado.
 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".