terça, 17 de julho de 2018

Tucano leva 60% dos eleitores de Marina

14 OUT 2010Por Adilson trindade00h:35



Uma semana depois do início do segundo turno da campanha presidencial, pesquisa do Ibrape/Correio do Estado mostra a migração de 60% dos eleitores da Marina Silva (PV) para a candidatura de José Serra (PSDB) e 30% para Dilma Rousseff (PT) em Mato Grosso do Sul. A amostragem apresenta ainda que nem todos os eleitores que votaram em Serra e Dilma vão repetir o voto. Pela pesquisa, pode haver troca-troca de posição de pequeno número de eleitores.
Segundo o Ibrape, 96% do universo dos eleitores de Serra vão confirmar o voto no tucano e 2%, no entanto, manifestaram a intenção de se mudar para Dilma e outros 2% dos entrevistados não responderam. Já Dilma teria hoje 94% dos eleitores que votaram em sua candidatura no primeiro turno, mas perderia 2% de apoio para o adversário tucano, 1% declarou a intenção de anular ou votar em branco e 3% não responderam.
O levantamento indica empate literal na mudança de voto do primeiro para o segundo turno da eleição presidencial. Serra leva a vantagem de assegurar, no momento, 96% do eleitorado, enquanto Dilma garantiria 94%.
O grande desafio dos candidatos a presidente da República é segurar o voto do eleitorado de Marina Silva em todo o País. Em Mato Grosso do Sul, Serra saiu na frente com apoio de 60%, deixando Dilma com 30%. Dos eleitores de Marina, 8% não responderam em quem vão votar no segundo turno e 2% deverão anular ou votar em branco.
A pesquisa mostra ainda comparação da capacidade de transferência de voto dos eleitores do governador reeleito André Puccinelli (PMDB) — aliado de Serra — e do seu adversário, ex-governador José Orcírio dos Santos (PT) — aliado de Dilma.
Do universo dos eleitores que declararam ter votado em André, 77% votariam em Serra no segundo turno, 17% manifestaram a intenção de apoiar Dilma, 2% revelaram o desejo de anular ou votar em branco e 4% não responderam.
Já dos eleitores de José Orcírio, 86% pretendem votar em Dilma, 8% em Serra, 3% votariam em branco ou anulariam o voto e 3% não responderam.

Leia Também