Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

LEI NOVA

Trocar ou criar nome de rua será por plebiscito

11 JAN 14 - 00h:00DA REDAÇÃO

A partir de agora nomeação ou troca de nome de logradouros [avenida, horto, jardim, largo, parque, passeio, praça, rua, via] em Campo Grande exige plebiscito participado pelos moradores interessados na questão. A reportagem está na edição de hoje do jornal Correio do Estado.

É o que diz a Lei 5.291, aprovada pela Câmara Municipal dos Vereadores, sancionada ontem pelo prefeito. O anúncio foi publicado no Diário Oficial.

Isso quer dizer que acaba de vez um antigo problema que se transformava numa dor de cabeça para moradores e comerciantes de vias que tinham nomes trocados à revelia.

Caso clássico na Capital é a Rua Furnas, via encostada no Shopping Campo Grande, que nasce no Bairro Giocondo Orsi e segue até a Avenida Afonso Pena.

Até cinco anos atrás a rua se chamava Furnas de ponta a ponta. Depois, seu nome foi desmembrado em dois: virou Avenida Doutor Paulo Coelho Machado [historiador], no trecho em frente ao Shopping Campo Grande, e Arquiteto Rubens Gil de Camilo, no setor oposto, em direção à Câmara dos Vereadores. Contudo, até hoje, ambas as ruas ainda são conhecidas por muitos pelo nome antigo. A reportagem é de Celso Bejarano.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

STJ autoriza acréscimo de sobrenome do cônjuge após casamento

Certidão de casamento poderá ser retificada pelo cartório de registro civil
FUTEBOL ESPANHOL

Barcelona perde do Granada por 2 a 0 e fica longe do líder Sevilla no Espanhol

Atlético de Madrid também já jogou na rodada
TWITTER

Haddad fala em impeachment de Witzel e o acusa de ser 'assassino'

Ex-prefeito afirmou que "coisas absurdas estão acontecendo"
GOVERNO

Major Olímpio diz que há estratégia no Congresso para desgastar presidente

Senador pediu ao "povo brasileiro" que exercesse pressão sobre o Congresso

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião