Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

INSEGURANÇA

Trio de assaltantes chefiado por uma mulher faz família refém e é preso

8 MAR 11 - 09h:00sidrolandianews

Uma família viveu momentos de desespero na noite de ontem quando ficaram reféns por três assaltantes. Luis Stefanello, a sua esposa Rosani Marize Spinello e a filha do casal Giordana tiveram a residência na Avenida Antero Lemes da Silva com a Rua Paraíba, invadida por volta das 20h. O trio, chefiado por uma mulher, foi preso em flagrante quando PMs invadiram a casa.

Os assaltantes amarraram as vítimas, pegaram todos os seus cartões de crédito juntamente com as senhas e tentaram fazer saque primeiramente no Banco Sicredi, mas como passava do horário permitido para saques nada conseguiram retirar das contas das vítimas. Os marginais voltaram para a residência, permaneceram dentro da casa com as  vítimas em cárcere privado.

Giordana tinha combinado com alguns amigos de irem ao carnaval e estes ao passarem pela residência para pegar a jovem e perceberam algo estranho, pois ela não atendia celular e muito menos seus pais. A vizinha , já havia percebido que algo estava aconecendo na casa dos vizinhos, pois estava entrando e saindo algumas pessoas que não eram conhecidas, também tentou por diversas ligar para o celular de Luis e de sua esposa e não conseguia

Vizinhos e amigos Ligaram para 190 e relataram o fato a Policia Militar, que rapidamente foi até o local e de imediato o cabo Vidal percebeu que se tratava de assalto e que dentro da residência estavam os moradores

Os policiais militares pularam o muro, invadiram a casa e prenderam em flagrante os três marginais, sendo um deles menor de idade. Karina Barbosa dos Santos, M.G.S.S (17) e Wellington Barbosa dos Santos (23) foram  encaminhados à Delegacia de Polícia de Sidrolândia.

A delegada Gabriela Stainle ao fazer o levantamento da ficha Karina Barbosa dos Santos, descobriu que ela tinha um mandato de prisão por tráfico de drogas, este foi o motivo de Karina ter primeiramente passado um nome falso. A Polícia tentará verificar junto às câmeras de segurança do Banco Sicredi para tentar descobrir se existe um quarto marginadl envolvido. As vítimas passaram por avaliação médica.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

CORREIO DO ESTADO

Confira o editorial deste sábado/domingo: "As castas do serviço público"

ARTIGO

Venildo Trevisan: "A família"

Frei
OPINIÃO

Sônia Puxian: "Assim ela fica quietinha"

Jornalista

Felpuda

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião