Domingo, 25 de Fevereiro de 2018

aumento

Tributos federais crescem 10,9% em outubro

24 NOV 2010Por VERA HALFEN02h:20

A arrecadação de tributos federais em Mato Grosso do Sul, em outubro, apresentou aumento nominal de 10,9%, na comparação com o mesmo mês do ano passado, pulando de R$ 161,50 milhões para R$ 179,24 milhões. Ao comparar a arrecadação de outubro com setembro deste ano (R$ 169,89 milhões), o resultado é 5,5% superior. Com o resultado de outubro, a soma da arrecadação dos tributos pagos pelos sul-mato-grossenses, no período de janeiro a outubro, chega a R$ 1,26 bilhão, contra R$ 1,12 bilhão no mesmo período de 2009.

O destaque foi a arrecadação total do Imposto sobre a Renda, que passou de R$ 52,24 milhões em setembro, para R$ 75,55 milhões pagos em outubro – aumento de 44,6%. De acordo com o tributarista Clélio Chiesa, o aumento expressivo desse tributo poderá estar vinculado ao recolhimento feito pelas empresas, porque a maioria delas está no regime trimestral. “A Receita Federal não divulga a metodologia usada para que efetivamente pudéssemos fazer uma análise mais precisa”, diz.

Ao comparar o mês seguinte ao fechamento do trimestre, por exemplo, em abril, o total do imposto chegou a R$ 98,8 milhões, contra R$ 37,4 milhões referentes a março, registrando crescimento de 164%. O mesmo ocorreu em julho com relação a junho, quando o aumento chegou a 21,5% de diferença, passando de R$ 55,4 milhões para R$ 67,3 milhões.
Já o pagamento da Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), recuou 8,47%, caindo de R$ 42,69 milhões em setembro para R$ 39,08 no mês seguinte. Na mesma tendência, a contribuição do PIS/Pasep encolheu R$ 510 mil, ou seja, de R$ 14,53 milhões para R$ 14,02 milhões.

Meta
A arrecadação brasileira encerrou outubro com R$ 74,42 bilhões em impostos e contribuições. Esse resultado foi superior em 8,24%, em valores nominais, frente ao mês anterior, quando recolheu R$ 68,76 bilhões. A meta de arrecadação para 2010, de acordo com a Receita Federal do Brasil, é um crescimento de 10% a 12% em relação a 2009.

Considerando a correção pela inflação, o total arrecadado nos primeiros dez meses de 2010 somam R$ 658,31 bilhões – alta real de 11,87% em igual período de 2009.

A Receita Federal atribui esse ritmo menor de alta às arrecadações extraordinárias ocorridas em outubro do ano passado, especialmente as transferências de depósitos judiciais da Caixa Econômica Federal para a Conta Única do Tesouro Nacional com valor aproximado de R$ 5 bilhões.

Retirando-se esses pagamentos, os avanços reais seriam de 10,96% ante outubro do ano passado e de 12,87% no acumulado do ano.

Leia Também