Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Três testemunhas conseguem no STF direito de ficar caladas na CPMI

28 JUN 12 - 13h:00agência brasil

As três testemunhas marcadas para prestar depoimento hoje (28) à Comissão Mista Parlamentar de Iquéirto (CPMI) do Cachoeira conseguiram no Supremo Tribunal Federal (STF) habeas corpus para garantir o direito de ficar em silêncio.

As testemunhas são pessoas ligadas ao governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz (PT). Os depoimentos estão previstos para a manhã de hoje.

Os convocados são o ex-chefe de gabinete do governador Cláudio Monteiro, o ex-assessor da Casa Militar Marcello de Oliveira Lopes e o ex-subsecretário de Esportes João Carlos Feitoza, conhecido como Zunga.

Monteiro é citado nas gravações feitas pela Polícia Federal e suspeito de ligação com o grupo do empresário goiano Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. Marcelo, também conhecido com Marcelão, é suspeito de tentar influenciar a nomeação de um aliado de Cachoeira para o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) do DF. Zunga é suspeito de receber dinheiro do grupo do empresário goiano.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

MS tem 91 imóveis confiscados do tráfico para serem vendidos
GUERRA AO CRIME

MS tem 91 imóveis confiscados do tráfico para serem vendidos

Presidente do Ceasa é sepultado nesta sexta-feira
DA REDAÇÃO

Presidente do Ceasa é sepultado nesta sexta-feira

Polícias estaduais apreendem cerca de uma tonelada de maconha por dia em MS
GUERRA AO CRIME

Polícia apreendeu cerca de 1 t de maconha por dia em MS

Programa da Fátima pode não ser melhor ou pior que os outros. É diferente
CANAL 1 - FLÁVIO RICCO

Programa da Fátima pode não ser melhor ou pior que os outros. É diferente

Mais Lidas