terça, 17 de julho de 2018

disputa

Três são pré-candidatos em Três Lagoas

22 NOV 2010Por Três Lagoas05h:20

Pelo menos três nomes já são fortemente cogitados para disputar a Prefeitura de Três Lagoas em 2012, embora ainda não haja definições pessoais ou partidárias para o pleito que definirá a administração da quarta economia do Estado.

Na tentativa de manter o PMDB frente à prefeitura, após quatro mandatos sucessivos, a prefeita Márcia Moura é tida como candidata natural à reeleição. Eleita vice-prefeita, no segundo mandato de Simone Tebet, Márcia assumiu o cargo com a desincompatibilização de Simone, que se elegeu vice-governadora na chapa de André Puccinelli (PMDB).

Herdeira da fase de desenvolvimento econômico por meio da industrialização, a atual prefeita administrará um orçamento 13% superior ao de 2010, algo em torno de R$ 200 milhões, que ainda deve sofrer crescimento com a perspectiva de aumento, em 2011, com maiores repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Na oposição, o nome mais forte é do vereador pedetista Ângelo Guerreiro, que acabou de receber 16.449 votos - 14.063 deles só no município –, na sua segunda disputa ao cargo de deputado estadual. Entre os virtuais candidatos, Guerreiro é o que expressa maior interesse em concorrer. De volta à Câmara Municipal, após as eleições de 2010, ele reclamou da força econômica dos adversários e declarou que manteria o tom crítico à administração municipal e partiria para a disputa local. "Agora embirrei e ninguém me tira de Três Lagoas", declarou.

Outro nome sobre o qual recai a responsabilidade de disputar a prefeitura, na tentativa de interromper os mandatos peemedebistas, é do ex-vereador Gilmar Garcia Tosta, do PT. Nas eleições municipais de 2008, Gilmar deixou de lado uma possível reeleição à Câmara Municipal e partiu para o enfrentamento contra Simone, pela qual foi derrotado. Concorreu à Assembleia, também sem êxito, mas afirma que é necessário quebrar a hegemonia do PMDB. "O debate de ideias tem que ser feito", defendeu.

Além destes nomes, nos bastidores políticos do município correm outras apostas, como a possibilidade de que o PMN lance candidato próprio, assim como o DEM invista em Luiz Akira, filho do deputado estadual Akira Otsubo. Luiz foi vereador, é ex-vice do primeiro mandato de Simone e obteve 18.085 votos, ao tentar se eleger deputado estadual.

Leia Também