Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

TRE libera Dagoberto para disputar eleição

5 AGO 10 - 07h:28
Fernanda Brigatti

Por unanimidade, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) rejeitou ontem o pedido de impugnação da candidatura do deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT) com base na Lei da Ficha Limpa e o liberou para disputar vaga de senador. O parlamentar foi condenado por improbidade administrativa na época em que foi secretário estadual de Justiça e Segurança Pública, mas, para a Justiça Eleitoral, a punição não resultou em suspensão de direitos políticos, o que garantiu sua elegibilidade.
A impugnação foi apresentada pelos deputados estaduais Onevan de Matos (PSDB) e Ary Rigo (PSDB). Na sustentação oral, o advogado José Valeriano Fontoura, que representa a coligação A Força do Povo, da qual Dagoberto faz parte, defendeu que o deputado foi condenado apenas ao pagamento de multa civil e ao ressarcimento dos danos causados ao erário nas duas ações públicas as quais respondeu. Ele argumentou também que a condenação por improbidade administrativa não gera inelegibilidade automática se a perda dos direitos políticos não estiver expressa na sentença.
O parecer do procurador regional eleitoral Pedro Paulo Grubits Gonçalves de Oliveira, pela improcedência da impugnação, foi no mesmo sentido: “não há que se falar em inelegibilidade, uma vez que dentre todas as sanções possíveis de aplicação para os caso de improbidade administrativa – previstas no art. 12 da Lei nº 8.429 – não fora aplicada a de suspensão dos direitos políticos”.
O relator do pedido de registro, juiz eleitoral Ary Raghiant Neto, ressaltou, em seu voto, que a condenação sofrida por Dagoberto “nem faz referência a outra sanção, como a de suspensão de direitos políticos. Apenas determina a devida indenização por prática de ato de improbidade”.
Dagoberto disse ontem que “apesar de toda perseguição, tinha certeza que a justiça seria feita”, pois tinha tranquilidade de nunca ter cometido qualquer crime.
O TRE também rejeitou  ontem o pedido de impugnação da candidatura do ex-prefeito de Nova Andradina, Roberto Hashioka.
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Auditores fiscais e servidores <br> da saúde municipal são nomeados
CONCURSOS

Auditores fiscais e servidores da saúde municipal são nomeados

Por dia, Campo Grande registra mais de um ataque de escorpião
CUIDADO

Por dia, Campo Grande registra mais de um ataque de escorpião

Pacote de R$ 3 bilhões em <br> obras será lançado em março
GOVERNO DO ESTADO

Pacote de R$ 3 bilhões em
obras será lançado em março

Horror de Auschwitz resiste, 75 anos depois
MUNDO

Horror de Auschwitz resiste, 75 anos depois

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião