terça, 17 de julho de 2018

TRE define terça-feira se cassa mandato de Artuzi

27 FEV 2008Por 22h:10
     

        Lívia Ferreira

         

O pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) decide na próxima terça-feira, às 17h, se acata o pedido de cassação do mandato do deputado estadual Ari Artuzi (PDT) feito pelo Ministério Público Eleitoral. Será o primeiro julgamento de um político do Estado por infidelidade partidária, tendo por base o entendimento do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de que o mandato pertence ao partido e não ao candidato eleito. Artuzi está com o cargo em risco por ter trocado o PMDB, partido pelo qual foi eleito, pelo PDT.

 

O PMDB foi à Justiça pedir a vaga de Artuzi alegando que ele foi infiel. Já o parlamentar justificou que mudou de sigla porque foi vítima de perseguição política no partido, principalmente pelo governador André Puccinelli (PMDB) e pelo deputado federal Geraldo Resende - este último também está com o mandato em risco por ter deixado o PPS para ingressar no PMDB e disputar com Artuzi vaga de candidato a prefeito de Dourados. Mas, em seu parecer, o procurador regional eleitoral Sílvio Pereira Amorim, depois de ouvir as testemunhas defesa e acusação, desmontou os argumentos de Artuzi e pediu a cassação de seu mandato. Amorim entendeu que faltou apoio do PMDB à pré-candidatura de Artuzi a prefeito de Dourados, mas que isto não configura perseguição política nem pode ser usado como justificativa para abandonar a sigla.

Leia Também