Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 16 de outubro de 2018

TRE cassa apenas 4 candidatos com base na Ficha Limpa

28 AGO 2010Por 04h:50
Fernanda Brigatti
 
A Justiça Eleitoral de Mato Grosso do Sul barrou quatro candidatos ao pleito de 2010 por enquadramento na Lei da Ficha Suja, três deles ex-prefeitos condenados por má gestão de recursos públicos. Eder Brambilla (PTN), de Corumbá, Raul Freixes (PTdoB), de Aquidauana, e Luizinho Tenório (PTB), de Cassilândia, foram impedidos de disputar vagas na Assembleia Legislativa. Os três integravam a coligação Amor, Trabalho e Fé. O quarto ficha suja barrado foi José Tomaz da Silva (PHS), que tentava uma vaga na Câmara dos Deputados.
Em todos os casos, prevaleceu para o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a inelegibilidade por oito anos para condenações ou reprovação de contas de ex-gestores públicos. Tenório (PTB), ex-prefeito de Cassilândia e ex-deputado estadual, foi o último candidato a ter seu pedido de registro avaliado pelo TRE. Ele foi impugnado a pedido da adversária A Força do Povo, pois teve suas contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União (TCU), referentes a convênios federais.
Também uma condenação pelo TCU tirou Eder Brambilla da disputa. A impugnação do registro de candidatura do ex-prefeito de Corumbá foi pedida em ação da Procuradoria Regional Eleitoral e da coligação A Força azzdo Povo. Ex-deputado estadual e ex-prefeito de Aquidauana, Raul Freixes, além de ser enquadrado pela Lei da Ficha Limpa, também não atendeu outras exigências da Justiça Eleitoral, como a apresentação de certidões civis e criminais e ainda pela a falta de desincompatibilização no prazo legal. José Tomaz foi enquadrado, pois ainda não faz oito anos desde que cumpriu condenação criminal transitada em julgada.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também