Sexta, 15 de Dezembro de 2017

CONSUMIDOR

Transtornos tornam sonho da casa própria um pesadelo

26 JAN 2014Por DA REDAÇÃO00h:00

As facilidades de financiamento e vantagens na compra do primeiro imóvel são fatores que estimulam muitos consumidores a embarcarem no sonho da casa própria, principalmente pelo programa do governo federal Minha Casa, Minha Vida. Mas em Campo Grande, o atraso na entrega de imóveis e as falhas na estrutura física após a entrega têm se tornado um pesadelo para clientes, conforme matéria publicada hoje (26) no jornal Correio do Estado. A fisioterapeuta Alessandra Figueiredo Lacerda Baicere, de 33 anos, comprou um apartamento da MRV no condomínio Ciudad de Vigo, na Avenida Marquês de Pombal, em novembro de 2010, e espera a entrega do imóvel desde setembro de 2011. Sem previsão de pegar as chaves do apartamento, Alessandra mora de aluguel e lamenta o transtorno. 

“Meu grande erro foi que comprei no impulso, vi a facilidade da entrada e acabei empolgando. Comprei o apartamento porque estava noiva, casei e agora vivo pesadelo do aluguel de quase R$ 800. E ainda continuo pagando a taxa de evolução de obra, que é uma coisa que eu não pagaria se estivesse dentro do apartamento”, relata Alessandra. Insatisfeita com a construtora MRV pelo descumprimento do prazo para entrega da obra, Alessandra também reclama da falta de diálogo com a empresa e da cobrança de taxas indevidas, como a taxa de corretagem e a taxa de evolução de obra, que motivou uma ação judicial contra a empresa. Ela afirma que entrou também com processos por danos morais, danos materiais e para indenização pelos aluguéis que paga desde o prazo de entrega do apartamento.

Foto: Gerson Walber - Correio do Estado

Condomínio da MRV, uma das empresas reclamadas por consumidores

“Não acredito mais em prazos deles [MRV]. O último que me passaram era que meu apartamento seria entregue na primeira quinzena de janeiro, mas até agora nada. A gente vê um sonho virar pesadelo e agora com tanta reclamação do pessoal que já está morando lá, tenho até medo de mudar. Eu mesma sou uma das pessoas que se tivesse como, adquiriria em outro lugar”, conta. Em nota enviada ao Correio do Estado, a MRV informou que “139 chaves do empreendimento Ciudad de Vigo foram entregues” e que mais 103 documentos de chaves estão liberados. Segundo a empresa, as entregas do Ciudad de Vigo “se iniciaram em outubro de 2013”. Sobre o atraso na entrega de obras, a MRV afirmou que “por iniciativa da empresa foram oferecidas compensações financeiras aos clientes que tiveram prazo contratual expirado”, e ressaltou ainda que está em contato permanente com todos os clientes no sentido de minimizar os transtornos gerados pelos atrasos na entrega das unidades. A matéria é assinada por Gabriela Pavão.

Leia Também