sexta, 20 de julho de 2018

MUDANÇA

Trailers de lanches podem ser transferidos para o Mercadão

25 SET 2010Por 09h:31

DANIELLA ARRUDA

A Prefeitura de Campo Grande estuda transferir para o estacionamento do Mercado Municipal os 28 trailers de lanches instalados atualmente na Avenida Afonso Pena, no trecho entre as ruas Calógeras e Pedro Celestino. Já outra alternativa discutida e anteriormente descartada, de levar os “dogueiros” para a Orla Ferroviária, no antigo traçado dos trilhos da Rede Ferroviária Federal entre a estação ferroviária e a Morada dos Baís, na Avenida Afonso Pena, voltou a ser cogitada, porém ainda depende de alocação de um espaço para praça de alimentação no projeto para esses comerciantes. Dois dogueiros já haviam sido realocados 11 meses atrás das proximidades do Paço Municipal, entre as ruas 25 de Dezembro e Padre João Crippa, por causa da supressão do estacionamento em 45 graus do canteiro central da avenida no local.  
O secretário municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano, Marcos Cristaldo, confirmou que esta foi uma das opções apresentadas durante as reuniões mantidas pelo órgão com os comerciantes, lembrando que o Mercadão já teve a experiência de utilizar a área do estacionamento para ocupação de estandes de alimentação durante o Festival do Pastel.
“Ainda estamos em discussão, inclusive porque o Mercadão foi incluído na mesma área de interesse cultural onde está inserida a Feira Central. Agora, com o projeto da Orla Ferroviária, estamos aguardando qual será o perímetro (para a praça de alimentação) e se esse espaço vai estar alocado ou não para os comerciantes”, informou.
Conforme o secretário, alguns “dogueiros” poderão ir para a Orla Ferroviária; os outros deverão permanecer onde estão ou ser alocados em outro lugar, como por exemplo o estacionamento do Mercadão. Independentemente do destino, explicou, já existe um projeto definido — os estabelecimentos passarão a funcionar em barracas padronizadas (removíveis) e haverá instalação de energia elétrica e esgoto. “Mas vai ser cobrado deles algumas responsabilidades, como a manutenção dos canteiros centrais”, informou.

Orla Ferroviária
Na semana passada, foi aberta licitação para contratar a empresa que executará as obras da Orla Ferroviária. O projeto consiste em revitalizar o corredor dos trilhos da antiga estrada de ferro em cada quarteirão compreendido entre as avenidas Afonso Pena e Mato Grosso, desde a Morada dos Baís até a Estação Ferroviária. Conforme o edital, serão utilizados recursos provenientes do empréstimo no valor total de R$ 19 milhões que o município contratou para custear o Programa de Desenvolvimento Integrado de Campo Grande. A previsão é que as obras sejam iniciadas no fim do ano.
Ao longo dos cerca de 900 metros de área remanescente da ferrovia, a prefeitura vai construir calçadões, onde serão instalados quiosques, equipamentos de ginástica e pequenas praças, além de paisagismo e arborização. A ideia é homenagear comunidades imigrantes que se fixaram em Campo Grande nesse corredor cultural, com a construção de monumentos alusivos à cultura japonesa, árabe, portuguesa, espanhola, entre outras.

Leia Também