Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

DROGA HIDROPÔNICA

Traficantes investem em maconha quatro vezes mais potente

25 OUT 2010Por Thiago Gomes00h:10

 

Almejando uma maior produtividade e preços mais rentáveis, traficantes de maconha da região de fronteira do Paraguai estão investindo pesado na produção da droga e agora apostam na maconha hidropônica, um tipo considerado quatro vezes mais forte que a tradicional, o que implica também na valorização do preço. E é exatamente o alto poder alucinógeno do produto que seria a grande atração para os traficantes, especialmente os do Rio de Janeiro e São Paulo, que já estariam despontando como os maiores importadores de drogas do Paraguai. Apesar de ainda não ter números a respeito do volume de área plantada ou mesmo produzido, a polícia do país vizinho admite a inovação.

 

De acordo com a Secretaria Nacional Antidrogas (Senad) do Paraguai, não existe um número sobre a área plantada de maconha na fronteira, mas as estimativas são de três mil hectares, que podem render até 9 mil toneladas por safra, já que a produtividade média da droga é de três toneladas por hectare. 
As autoridades paraguaias informam que estão trabalhando planos de investigação para localizar plantações hidropônicas. A identificação de pontos de plantio é bem mais difícil em se tratando de hidropônicas, até mesmo porque se trata de uma espécie de produção relativamente nova, cultivada em pequenos espaços, inclusive em fundos de residências, o que dificultaria ou mesmo despistaria a ação policial. 
O plantio seria como pequenas hortas, recebendo cuidados especiais tanto com relação a água quanto as condições de iluminação para ajudar no desenvolvimento da planta.
 
Apreensões
Para as autoridades policiais, uma coisa é certa: a maconha hidropônica já está nos grandes mercados consumidores de drogas. No mês de agosto último, por exemplo, agentes da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA) do Rio de Janeiro apreenderam um caminhão com meia tonelada de maconha hidropônica. O carregamento, apreendido na Rodovia Presidente Dutra veio do Paraguai e seria entregue no Complexo do Alemão. Dois homens foram presos. 
Na semana passada, a Polícia Federal de Dourados apreendeu cerca de 130 quilos de maconha na MS-156, entre os municípios de Amambai e Caarapó. Havia um selo nos pacotes da droga onde constava que se tratava de maconha hidropônica. 
A apreensão aconteceu durante uma fiscalização de rotina e num momento em que o motorista de um veículo Santana não obedeceu à ordem de parada do carro para fiscalização. Os policiais saíram em perseguição e conseguiram barrar a fuga. 
Durante a vistoria a PF encontrou vários tabletes da droga escondidos no pára-choque traseiro, assoalho e na parte localizada atrás do banco. O condutor, cujo nome não foi liberado pelas autoridades policiais, foi encaminhado para a Delegacia de Dourados.

Leia Também