CORUMBÁ

Tradição é mantida e banho de São João atrai multidão ao Porto Geral

Tradição é mantida e banho de São João atrai multidão ao Porto Geral
24/06/2012 14:10 - DA REDAÇÃO


Movidos pela fé em São João Batista, milhares de pessoas desceram a ladeira Cunha e Cruz na noite de ontem (23), para homenagear o Santo, responsável pelo batismo de Jesus Cristo segundo a Igreja Católica. A manifestação, única em Corumbá, une diferentes crenças em torno da devoção à figura religiosa universal. Para os umbandistas, João Batista é uma das manifestações do orixá Xangô, entidade que agrupa espíritos voltados para a saúde e o conhecimento.

Por volta das 23h, o andor oficial da prefeitura trouxe consigo os cururueiros, outra tradição do arraial de Corumbá. São eles que comandam a cerimônia do erguimento do mastro com a bandeira de São João. O siriri tocado pelas violas-de-cocho, pelos mochos e ganzás, dá o ritmo caipira para a cerimônia. À meia-noite, um show pirotécnico deu boas vindas ao Santo, cujo dia é celebrado neste domingo, 24 de junho. O espetáculo iluminou o céu da cidade por cerca de cinco minutos.

Nas primeiras horas deste domingo (24), a passagem dos andores rumo a Prainha diminuiu. Nesse momento as atenções se voltaram para a ferradura, onde o palco de shows foi montado neste ano. Duplas regionais embalaram o público até perto das 3 horas da manhã, conforme foi recomendado pelo 6° Batalhão de Polícia Militar. Nenhuma ocorrência de maior gravidade foi registrada no perímetro do Arraial do Banho de São João.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".