Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MANTIDO EM CATIVEIRO

Trabalhador rural morre após ser torturado em MS

Trabalhador rural morre após ser torturado em MS
08/03/2014 10:00 - TARYNE ZOTTINO


O trabalhador rural Loriel Gonçalves da Silva, de 24 anos, morreu após ter sido sequestrado, mantido em cativeiro e torturado. O fato ocorreu em Rio Verde.

A irmã da vítima, Ana Cláudia Gonçalves, de 33 anos, disse que Loriel retornou da fazenda na última quarta-feira (5) e saiu de casa na manhã do dia seguinte com R$ 1,7 mil no bolso para pagar contas na região central do município. Depois disso, o jovem não foi mais visto.

De acordo com Ana, ainda na quinta-feira (6), ela conseguiu falar com o irmão e ele disse que estava na fazenda, passava bem e que voltaria para Rio Verde na sexta-feira.

Segundo o relato da irmã da vítima, na manhã de ontem (7), o Hospital Municipal recebeu uma denuncia anônima, informando que uma pessoa estava abandonada e toda ensanguentada, em uma residência localizada na Rua Porfírio, no centro da cidade.

Conforme informações repassadas para Ana Cláudia, quando o socorrista chegou ao local, encontrou Loriel caído de bruços, acompanhado de uma mulher e de um homem que estava com um alicate sujo de sangue nas mãos. O socorrista acionou a polícia, mas quando os militares chegaram no cativeiro, não encontrou mais o casal.

O rapaz foi levado para o hospital com vários ferimentos pelo corpo, parte da língua cortada, dentes quebrados e arrancados. Devido à gravidade do seu estado de saúde, ele seria transferido para Campo Grande, mas não resistiu e morreu no caminho. Conforme a família, o jovem não tinha passagens pela polícia. 

(Com informações do Edição de Notícias)

Felpuda


As pré-candidaturas bizarras estão se espalhando nas redes sociais, nos perfis de quem acredita que esse tipo de “campanha eleitoral” poderá resultar em votos e até levar à conquista de uma vaga na Câmara Municipal de Campo Grande. Se antes isso era visto apenas no horário eleitoral na TV, agora está se espalhado como erva daninha nas redes. Como diria vovó: “Esse povo ainda se acha!” Afe!