Trabalhador braçal é assassinado a tiros

Trabalhador braçal é assassinado a tiros
24/01/2010 06:53 -


O trabalhador braçal Alter dos Santos Gonçalves, 46 anos, foi assassinado com quatro tiros à queima-roupa. O homicídio aconteceu por volta das 21h30min de sexta-feira, no Bairro Pôr do Sol na periferia de Rio Brilhante. O crime foi cometido no meio da rua. O autor já foi identificado pela polícia, mas ainda está foragido. De acordo com a Polícia Civil, Alter Gonçalves foi alvejado por três disparos de revólver na cabeça e um no peito, quando estava na Rua Manoel Bento, em frente à casa onde morava com a esposa, identificada por Helena. O principal suspeito do assassinato é o ex-amásio de Helena, que a polícia identificou apenas como André. Ainda conforme a polícia, a mulher teria presenciado o crime, que tem características de ser passional. Investigações preliminares indicam que André não aceitava o fim do relacionamento com a excompanheira e, por causa de ciúme, decidiu tirar a vida de Alter Gonçalves. A vítima estava perto de casa quando foi morta e usava apenas um calção vermelho. A Polícia Civil em Rio Brilhante instaurou inquérito para investigar o assassinato. O suspeito está sendo procurado.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".