Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Torcida lota Cidade da Copa para comemorar classificação

21 JUN 10 - 08h:00
bruno grubertt

Momentos antes do jogo da seleção do Brasil contra a da Costa do Marfim, a Capital ficou deserta. Nos bairros, era hora de fechar as portas dos estabelecimentos comerciais e ajeitar a televisão no melhor ângulo para acompanhar o jogo. Em frente às suas casas, muitos preparavam o tradicional churrasquinho de domingo para comemorar a esperada vitória brasileira. “Juntei amigos e família para comemorar e fazer uma festa”, disse o comerciante Solimar Raimundo Branco, que festejou a vitória brasileira em frente a sua casa, que fica na região das Moreninhas. Com bandeiras, cornetas e vestindo camisetas com as cores verde e amarela, Solimar e os convidados vibraram com a entrada da seleção em campo.

Festa grande mesmo aconteceu na Cidade da Copa, estrutura montada pela prefeitura em parceria com a iniciativa privada para receber os torcedores durante jogos do Brasil. Desta vez, foram dois telões e duas tendas com oito mil cadeiras para abrigar os torcedores, além dos televisores de LCD espalhados pela estrutura. Espremidos para conseguir acompanhar o jogo, cerca de 16 mil pessoas, de acordo com a Polícia Militar (PM), comemoram o primeiro gol brasileiro com muito barulho. “A gente vem pra cá porque é animado, em casa é muito parado. Aqui a festa é melhor”, disse o estudante João Ricardo Lira, de 19 anos.

O “barulho” feito pelos torcedores é o mesmo motivo pelo qual a fotógrafa Karol Fernandes, 24, foi com mais quatro amigas para os altos da Avenida Afonso Pena. “Em casa é muito parado”, disse durante o intervalo do jogo.
Apesar da festa, a apreensão ainda era grande e estava estampada no rosto da maioria dos torcedores. A dúvida da vitória só foi totalmente dizimada depois do terceiro gol, momento em que a torcida começou a fazer o primeiro grito de guerra da tarde.

Nem as duas quedas de energia, que calaram o sistema de som por alguns instantes, desanimaram os torcedores. Silêncio momentâneo apenas aos 32 minutos do segundo tempo, quando a Costa do Marfim fez o único gol contra a seleção brasileira. Foi só uma corneta (ou, se preferir, vuvuzela) tocar, para que o silêncio terminasse e a festa voltasse a acontecer.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Agetran anuncia interdição de vias para final de semana
CAMPO GRANDE

Agetran anuncia interdição de vias para final de semana

Mesmo votando fora da base, deputados são pré-candidatos
ELEIÇÕES 2020

Mesmo votando fora da base, deputados são pré-candidatos

Sobrinho que matou tio agora é considerado foragido
TRAGÉDIA EM FAMÍLIA

Sobrinho que matou tio agora é considerado foragido

Em final brasileira, Gabriel Medina bate Ítalo Ferreira e vence em Jeffreys Bay
SURFE

Em final brasileira, Gabriel Medina bate Ítalo Ferreira e vence em Jeffreys Bay

Mais Lidas