Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

COPA DO MUNDO 2010

Torcedores vibram com vitória da seleção

Torcedores vibram com vitória da seleção
29/06/2010 07:14 -


Vânya santos

Cerca de oito mil torcedores assistiram ao jogo do Brasil contra o Chile na Cidade da Copa, nos altos da Avenida Afonso Pena, em Campo Grande. A expectativa da prefeitura era de que pelo menos 20 mil campo-grandenses passassem pelo local, no entanto, a Polícia Militar estimou que após o encerramento da partida, 10 mil pessoas comemorariam a vitória nas proximidades do Parque das Nações Indígenas.
A partir do terceiro gol do Brasil, torcedores não paravam de cantar: “Eu, sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor”. Ao som do apito final do jogo, as pessoas invadiram a avenida, que foi interditada nos dois sentidos das 16h20min às 18h, no trecho entre as ruas San Marino Park e Cacildo Arantes.

Confiantes
Com a vitória de ontem, por 3 a 0, os brasileiros estão cada vez mais confiantes com a vitória da seleção na final da Copa do Mundo. “É hexa”, garantiu o autônomo Alex Lhnos dos Santos, 22 anos, que foi para a Cidade da Copa com outros sete amigos.
“O Brasil tem todas as chances de ser campeão”, avaliou a estudante Andrielly Lorena Nantes, de 18 anos, que, veio de Terenos para assistir ao jogo da seleção na Avenida Afonso Pena. Ela, dois irmãos e uma amiga saíram do município por volta das 13h de ontem e só retornariam depois que a comemoração fosse encerrada.
Acompanhados dos filhos de 3 e 6 anos, a manicure Viviane Alves Pereira, 30 anos, e o vendedor Edmilson Garcia, 43 anos, assistiram ao primeiro tempo do jogo em casa e, na certeza de que o placar não seria revertido, foram assistir ao segundo tempo e comemorar a vitória na Cidade da Copa. A família está confiante nas próximas vitórias da seleção não só por serem brasileiros, mas também para ganharem dinheiro vendendo buzinas, bandeiras e fazendo unhas personalizadas nas cores verde e amarela.
“Estou bem confiante. O hexa é nosso”, afirmou a cozinheira Katnis Castro, 27 anos, que foi para os altos da avenida com toda a família, inclusive a filha Kathiele, de 5 anos, que estava vestida com fantasia da seleção.

Felpuda


O sumiço de algumas figurinhas carimbadas da política não acontece em virtude da necessidade de isolamento como uma das formas de prevenção à pandemia. Em verdade, seria porque não têm mesmo o que e a quem falar. Com o advento das redes sociais, quem acha que fazer campanha eleitoral continua como na época do “eu prometo” está a um passo de ver o sonho de conquistar mandato se transformar em pesadelo. Pelo jeito, não estão nem conseguindo dormir.