sábado, 21 de julho de 2018

Torcedores de outros quatro times empurram o Santos

24 OUT 2009Por 15h:45
     

        Da redação

        O Santos tem a oportunidade de ganhar o seu segundo clássico paulista no Campeonato Brasileiro contra o São Paulo, neste domingo, às 15 horas, na Vila Belmiro, pela 31 ª rodada. A sua única vitória contra grandes da Capital foi no dia 31 de maio, como mandante, no confronto contra os reservas do Corinthians.
        Vencer o clássico terá apenas valor simbólico para o time de Vanderlei Luxemburgo, estacionado na 13.ª colocação, fora até da disputa por vaga para a Copa Libertadores da América. Mas o resultado interessa a quatro candidatos ao título - Palmeiras, Atlético Mineiro, Internacional e Flamengo -, que torcem por um tropeço do tricampeão brasileiro.
        O retorno do seu melhor jogador, Paulo Henrique Lima, que estava com a seleção brasileira sub-20 vice-campeã do Mundial do Egito (perdeu de Gana na decisão por pênaltis) pode mudar o comportamento da equipe que apenas empatou sem gols contra Vitória e Barueri nas duas últimas rodadas.
        "Jogar na seleção foi uma experiência muito boa. Foi na sub-20, mas para mim é tudo seleção brasileira. Agora quero pensar apenas no Santos e em ganhar do São Paulo, se possível, com gol marcado por mim", projetou o vice-artilheiro santista, com sete gols.
        O armador não esqueceu o seu clube em nenhum momento durante os sete jogos em que ficou fora. "Sofri acompanhando o time pela internet. Se tivesse vencido os jogos em casa, estaríamos em quinto ou sexto lugar. Agora é preciso recuperar os pontos perdidos na Vila e depois ver o que acontece", afirmou o garoto, repetindo o que diz a maioria dos companheiros.
        Seu objetivo é terminar o Campeonato Brasileiro em alta e depois torcer para que o tão falado interesse do Milan, da Itália, na sua contratação se concretize. "Quem sabe no fim do ano eu consigo realizar o sonho de jogar na Europa", completou.
        Nos dois coletivos da semana, Luxemburgo aglomerou os jogadores do meio para trás, com uma linha de quatro zagueiros, dois volantes de marcação, três meias e apenas um atacante avançado. Ele chegou a ficar dividido entre a estreia de Jean e a escalação do garoto André para o ataque e acabou optando pelo prata da casa. O próprio treinador não concorda que a formação 4-5-1 seja defensiva demais. "Apenas vamos jogar com três meias por trás do atacante. Eles voltam para ajudar na marcação, mas vão poder chegar à frente", explicou.
        O motivo de o técnico reforçar a marcação pelo meio é que o time vai jogar com a zaga improvisada. Como Fabão sofreu distensão muscular, Domingos foi mandado embora e Eli Sabiá vai cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo, restaram apenas André Astorga e Adailton, que volta depois de oito meses e quatro cirurgias. Também estão fora do clássico Kléber Pereira (cumpre suspensão pela expulsão diante do Barueri), Neymar (está na seleção sub-17) e George Lucas, que voltou a sentir dores na coxa direita. (informações do Estadão)
        

Leia Também