Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

NOVAMENTE 'VILÃO'

Tomate mais caro puxa alta no preço da Cesta Básica

7 JAN 14 - 13h:30DA REDAÇÃO

Levantamento realizado pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia (Semac) mostrou que o custo da Cesta Básica Alimentar teve alta de 2,40% no mês de dezembro, em Campo Grande, em relação ao apurado no mês anterior. De acordo com o levantamento, os 15 produtos foram adquiridos por R$ 285,46, contra R$ 278,76 em novembro. No acumulado do ano, o índice apresenta variação positiva de 5,64% e, nos últimos seis meses, queda de 2,88%. Segundo o levantamento dos técnicos da Semac, nove produtos tiveram os preços elevados no último mês do ano, com destaque para: tomate 8,16%; alface 7,84%; laranja 5,24%; margarina 4,50%; açúcar 3,31%; batata 2,47%; banana 1,95%; carne 0,72% e macarrão 0,44%. Os produtos que registraram queda de preços foram arroz 3,69%; sal 2,22 %; óleo 1,08% e feijão 0,90%, enquanto que o pão e o leite mantiveram seus preços inalterados.

Com a produção do tomate afetada pelas chuvas ocorridas no mês em questão, o produto diminuiu seu volume ofertado no mercado interno causando aumento em seu preço. Já a alface (+7,84%) e a laranja (+5,24%) tiveram o período de entressafra, com baixa oferta no mercado, como fator decisivo para a variação. Alguns estabelecimentos pesquisados fizeram promoção de arroz, fazendo com que seu preço registrasse queda 3,69%. O volume ofertado de óleo esteve alto em decorrência da safra da soja que bateu recorde de produção, registrando baixa de 1,08%.

Já a Cesta Básica Familiar registrou alta de 1,02% em Campo Grande, em relação ao apurado no mês anterior. Os 44 produtos avaliados puderam ser adquiridos por R$ 1.275,29. No levantamento anterior, os mesmos produtos estavam custando o total de R$ 1.262,42. No acumulado dos últimos seis meses, a Cesta Básica Familiar apresenta alta de 0,54% e nos últimos 12 meses elevação de 6,67%. Dentre os 44 produtos pesquisados, 27 apresentaram alta nos preços, dez tiveram queda e sete mantiveram os preços inalterados.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Polícia prende funcionária de atacadista suspeita de desviar R$ 1,1 milhão
INTERIOR

Polícia prende funcionária de atacadista suspeita de desviar R$ 1,1 milhão

BRASIL

Mais três vítimas de incêndio em hospital do RJ têm alta

Muito esperada, chuva rápida aparece em algumas regiões da Capital
FINALMENTE

Esperada, chuva rápida aparece em Campo Grande

Coluna semanal com dicas <br>e novidades sobre automóveis
COLUNA CARMAIS

Coluna semanal com dicas e novidades sobre automóveis

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião