Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Tom Cruise é processado em US$ 1 bilhão por plagiar roteiro de filme

Tom Cruise é processado em US$ 1 bilhão por plagiar roteiro de filme
07/02/2014 12:00 - tribunahoje


De acordo com o site Radar Online, o escritor Timothy Patrick McLanahan abriu um processo bilionário contra Tom Cruise alegando que o astro plagiou uma história sua para criar o roteiro de Missão Impossível: Protocolo Fantasma.

O longa, lançado em 2011, arrecadou mais de US$ 600 milhões em bilheteria, tornando-se o mais lucrativo da carreira do astro. Cruise foi o produtor do filme, o quarto da franquia. 

Documentos obtidos pelo site afirmam que, no dia 20 de dezembro do ano passado, McLanahan abriu o processo, pedindo US$ 1 bilhão a Cruise, à Paramount Pictures e a diversas outras empresas de cinema. Ele alega que a história do filme é um plágio de um roteiro seu.

"Em 1998, escrevi um roteiro chamado Head On. E, depois de tê-lo feito, fiz um certificado de direitos autorais para proteger o material e o autor de uso não autorizado", diz ele, alegando ter enviado a história à Agência William Morris, que a recusou - e, no entanto, a teria repassado a outras empresas, incluindo a Creative Artist Agency, de uma das parceiras do astro.

"Imediatamente reconheci que os scripts deste filme foram escritos de forma ilegal e produzidos a partir da cópia de Head On", acusa McLanahan, que pede a soma a partir do cálculo da arrecadação do longa nos cinemas (US$ 694.710.000), das vendas de cópias em DVD e blue ray (US$ 144,5 milhões) e os outros U$ 145 milhões de outras fontes de lucro da franquia, como aluguéis e vendas de filmes sob demanda.

Felpuda


A continuar disparando tantas críticas ácidas contradizendo o seu partido, que em nível nacional ganhou até um ministério, político cá dessas bandas poderá ser colocado de escanteio e, se continuar nessa cruzada nada palatável para as lideranças, ser convidado gentilmente a “procurar o caminhão do qual caiu”, como se diz no popular. Os comentários são de que o dito-cujo age assim mais para ganhar holofotes. Esqueceu-se, pelo que se vê, que poderá ocorrer curto-circuito. Ui!