Terça, 20 de Fevereiro de 2018

TJMS nega recurso a operador de caixa 2 do PT

17 FEV 2009Por 21h:27
     

Adilson Trindade

 

O Tribunal de Justiça do Estado negou hoje recurso ao operador de caixa 2 do PT, Wilson Santos, ex-assessor particular do então secretário estadual de Planejamento, Ciência e Tecnologia, vice-governador Egon Krakhecke. Santos está tentando se livrar da responsabilidade por dívidas que ultrapassam R$ 660 mil.

No processo, Santos alega que foi coagido pelo chefe Egon a operar "caixa 2" para viabilizar candidaturas, emitindo cheques pré-datados para pagamento das despesas, e que seria depois ressarcido com dinheiro não contabilizado.

        Em dezembro de 2005, Santos ingressou com ação pedindo declaração de sua irresponsabilidade quanto às dívidas em questão e indenização por danos morais. O ex-assessor perdeu na primeira instância e agora na segunda. O relator do processo, desembargador Rêmolo Letteriello, disse que o autor não comprovou a alegada coação para emitir cheques pré-datados para alimentar o esquema de caixa 2. Para Rêmolo, a ação de Wilson foi voluntária. (AT)

Leia Também