Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CORINTHIANS

Tite confirma Bruno César como titular

Tite confirma Bruno César como titular
23/04/2011 00:00 - ESTADÃO


O técnico Tite confirmou nesta sexta-feira que o meia Bruno César entra no time titular do Corinthians no jogo deste sábado, contra o Oeste, no Pacaembu, pelas quartas de final do Campeonato Paulista. Ele vai substituir o também meia Morais, com a missão de municiar os atacantes Jorge Henrique, Dentinho e Liedson e de arriscar seus chutes de longa distância.

Conquistei isso nos treinamentos. Apesar de estar vendido, tinha o compromisso com o grupo e com o Tite de jogar e lutar para voltar a ser titular", disse Bruno César, que está negociado com o Benfica, de Portugal, para onde vai apenas em julho. "Estou voltando a jogar bem e quero ajudar a equipe do Corinthians", completou o jogador.

Com a entrada de Bruno César, Tite espera ter mais armas para furar o esperado bloqueio defensivo do adversário no Pacaembu. "Vai ser um jogo muito difícil. O Oeste vai jogar nos contra-ataques. E a gente tem que pressionar, com o apoio da nossa torcida", explicou o meia, garantindo que o grupo corintiano está "muito focado".

Recuperado de lesão muscular na coxa esquerda, Jorge Henrique está confirmado na escalação titular do Corinthians. Dentinho também joga, apesar de não ter treinado na quinta-feira, quando foi dispensado do trabalho após ter batido o carro - o caso, porém, não foi grave. Assim, Tite definiu o time com Júlio César; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Bruno César; Jorge Henrique, Liedson e Dentinho.

Precavido, Tite aproveitou o trabalho desta sexta-feira para treinar pênaltis - pediu, inclusive, para as cobranças não serem filmadas pela imprensa, para não dar armas ao Oeste. Afinal, em caso de empate neste sábado, a decisão da vaga nas semifinais do Paulistão será nos pênaltis.

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSB do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!