Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

futebol

Timão vence o Santos e sobe para segundo

20 FEV 2011Por globo esporte17h:04

Na última despedida oficial de Ronaldo, homenageado no gramado e ovacionado pela torcida, o Corinthians revelou um novo “artilheiro”, agora na lateral esquerda. Fábio Santos, tão criticado pela má exibição na eliminação na Libertadores para o Tolima-COL, se redimiu ao marcar dois gols na vitória por 3 a 1 no clássico contra o Santos, neste domingo. Liedson, sempre impiedoso no Pacaembu, e Elano fizeram outros dois golaços. Agora, o Timão é vice-líder e o único invicto no estadual.

Antes da partida, o Fenômeno levou a Fiel ao delírio. Desta vez, sem seus gols. O ídolo se disse adeus aos torcedores com uma volta olímpica no campo, acompanhado pelos filhos Alex e Ronald. Em seguida, recebeu uma placa das mãos do presidente Andrés Sanches pelos serviços prestados ao clube durante pouco mais de dois anos e dois meses.

Quando a bola rolou, quem brilhou foi Fábio Santos. Primeiro, ao acertar no ângulo um lindo chute em cobrança de falta da intermediária. Elano empatou em um míssil do mesmo nível, mas o dia era do lateral. Na etapa final, cobrando pênalti sofrido por Dentinho, deu a vitória ao Corinthians. O Timão está agora em segundo lugar, com 19 pontos, um abaixo do líder Palmeiras. No próximo sábado, recebe o Grêmio Prudente, às 19h30, no Pacaembu.

O Santos perde o jogo e a vice-liderança do Paulistão. Neymar esteve muito distante das atuações brilhantes que já teve e pouco fez pelo time. O Peixe aparece agora em quarto lugar, com 18 pontos, ainda bem próximo da briga pela ponta da classificação. Também no sábado, pega o São Bernardo, às 18h30m, na Vila Belmiro.

A expectativa de um clássico ofensivo e de muitas oportunidades de gols durou até o apito inicial do árbitro. Liedson e Neymar, esperanças de Corinthians e Santos pelos ótimos momentos que vivem, tiveram um primeiro tempo apagado em que prevaleceu a pontaria afiada de Fábio Santos e Elano para superarem os goleiros. .

Tite manteve a formação com três meias e apenas Liedson avançado, mas trocou peças depois de atuações ruins de Danilo e Ramírez. Dentinho deu mais velocidade pelo lado direito, enquanto Morais organizou a armação. O baixinho, aliás, foi o destaque corintiano na primeira etapa. Com boa movimentação e visão de jogo, abriu a entrada da área rival, fundamental para que o primeiro gol saísse.

O Santos sofreu para segurar a bola no ataque. Neymar esteve longe de estar em seus melhores dias, Diogo sumiu entre os zagueiros e Róbson errou a maioria dos passes. Mesmo assim, o Peixe teve a primeira boa chance, aos 17, com Durval cabeceando livre para fora depois de cobrança de falta de Elano.

O espaço dado pelo Santos em sua intermediária defensiva logo foi aproveitado pelo Corinthians. O clube do litoral abusou das faltas próximas à área e, em uma delas, foi castigado com um golaço de Fábio Santos, aos 23. O lateral-esquerdo, que voltou ao time na vaga de Marcelo Oliveira, cobrou com perfeição e o ângulo esquerdo de Rafael.

A desvantagem fez o Santos acordar e jogar com mais velocidade. Diogo, aos 32, assustou Julio Cesar arriscando de fora da área. A igualdade veio dos pés de Elano, aos 40. Mais próximo dos atacantes, ele recebeu a bola pouco antes da meia-luta e soltou um foguete no ângulo esquerdo de Julio Cesar.

No início do segundo tempo, um verdadeiro temporal desabou sobre o Pacaembu. A chuva favoreceu o Santos, que voltou mais veloz e tentando encurralar o Corinthians na defesa. Elano, aos quatro, teve boa chance dentro da área, mas Julio Cesar voou no ângulo esquerdo e espalmou para escanteio.

Aos poucos, o Corinthians equilibrou a partida novamente. Dentinho passou a atuar nas costas de Danilo e conseguiu espaços por lá. Aos 15, ele fez bela jogada individual, invadiu a área e foi derrubado por Adriano. Na cobrança do pênalti, Fábio Santos acertou o canto esquerdo de Rafael, indefensável: 2 a 1.

Adilson tentou dar mais mobilidade ao ataque santista com a entrada de Maikon Leite na vaga de Róbson. A alteração, entretanto, pouco efeito surtiu. Tite recuou suas peças, deixando apenas Liedson no ataque, e embolou o campo de marcação. Pior para o Peixe. Neymar, assim como no primeiro tempo, nada criou.

Adilson arriscou tudo ao colocar Zé Eduardo na vaga de Danilo. O Santos tentou pressionar nos minutos finais, mas parecia conformado com a derrota. Mas ainda havia tempo para o Corinthians fazer outro. Aos 41, Ralf roubou a bola e lançou Liedson com precisão. O Levezinho arrancou e, na saída do goleiro, tocou por cobertura. Um gol fenomenal!
 

Leia Também