ESPORTES

Timão perde a chance de voltar ao topo

Timão perde a chance de voltar ao topo
12/09/2010 14:48 -


JAKSON PEREIRA

Mesmo jogando no Pacaembu, o Corinthians perdeu para o Grêmio por 1 a 0, e segue na vice-liderança do Campeonato Brasileiro, dois pontos atrás do Fluminense, que também perdeu na rodada de ontem. O gol gremista foi marcado por Douglas, ainda no primeiro tempo, e na segunda etapa o corintiano Iarley ainda desperdiçou um pênalti.
A partida começou com o Grêmio dominando as ações e criando boas chances de gol, principalmente com a dupla de atacantes formada por Jonas e Borges. Já o Corinthians não conseguiu repetir as boas atuações dos últimos jogos.
Melhor em campo, o time do técnico Renato Gaúcho transformou a superioridade em gol aos 34 minutos, quando em jogada individual, Douglas arrancou pelo meio e marcou um lindo gol, colocando os gaúchos em vantagem.
Na volta do intervalo, enquanto o Timão tentava pressionar os gaúchos em busca do empate, o treinador gremista trocou o atacante Jonas pelo campo-grandense Roberson tentando encaixar um contra-ataque para confirmar a vitória.
A melhor chance dos paulistas no jogo surgiu aos 12 minutos, quando Bruno César recebeu passe na área e foi deslocado por Vilson, que recebeu o segundo amarelo e foi expulso. Iarley foi para cobrança e bateu no canto esquerdo de Victor, que foi bem na bola e fez a defesa.
Com o resultado, o Grêmio chegou aos 26 pontos e provisoriamente ocupa a 10ª colocação. Já o Corinthians estacionou nos 38 pontos e segue na vice-liderança.
No outro jogo da noite de ontem, o Flamengo empatou com o Vitória por 2 a 2.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".