Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 19 de novembro de 2018

TIM deixará de cobrar 2ª chamada a partir da semana que vem

15 AGO 2012Por agência brasil20h:00

A TIM informou nesta quarta-feira à tarde que a partir da próxima semana parará de cobrar a segunda chamada em caso de interrupção da ligação. A medida, diz a operadora, será iniciada em seis Estados do Nordeste, porém, a operadora não especificou quais.

Segundo comunicado da empresa, a TIM "concorda plenamente com a proposta da Anatel" em que caso haja interrupção de chamada entre dois usuários, a nova ligação deverá ser realizada em até dois minutos para ser considerada continuação da chamada anterior e, por tanto, não haver cobrança dos consumidores.

Mais cedo, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) informou que as operadoras de telefonia móvel serão proibidas de cobrar pela segunda chamada, caso a primeira seja interrompida. Para evitar nova cobrança, o usuário terá de fazer outra chamada no prazo estipulado e do mesmo aparelho e para o mesmo destino.

A mudança está na proposta de alteração do regulamento do Serviço Móvel Pessoal aprovada nesta quarta-feira pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). Amanhã, a proposta deverá ir à consulta pública, quando as empresas e a população poderão se pronunciar sobre a mudança. A consulta terá prazo de dez dias corridos. A Anatel espera que em um mês a nova regulamentação esteja em vigor.

Segundo a agência, a impossibilidade de cobrar por novas chamadas será válida caso a ligação caia por qualquer motivo [não só técnico], para todas as operadoras, para todos os planos disponíveis e tanto para chamadas para celular quanto para telefones fixos. A regra incidirá sobre as contas pré-pagas e pós-pagas.

Caso a regra não seja cumprida, as operadoras poderão pagar multa, sofrer processo administrativo por descumprimento de decisão, ressarcir o usuário em dobro ou fazer repasse a ser revertido a fundo de direitos difusos.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também