sexta, 20 de julho de 2018

PARAOLIMPÍADA 2012

Tetracampeão já se prepara para Londres

5 NOV 2010Por Eduardo Miranda00h:40

O tetracampeão paraolímpico de judô para deficientes visuais, Antônio Tenório da Silva, 40 anos, já treina rumo ao pentacampeonato. De passagem por Campo Grande, na turnê que faz por todo o Brasil para divulgar o filme B1, longa-metragem sobre sua preparação para as Paraolimpíadas de Pequim-2008, o judoca afirmou que espera participar dos jogos de Londres, em 2012.

“Antes disso ainda teremos campeonatos Sul-Americano, Brasileiro, os Jogos Pan-Americanos e uma seletiva para as Paraolimpíadas, mas pretendo, sim, conquistar minha vaga para participar dos jogos de Londres”, disse Tenório.

Único judoca a conquistar quatro medalhas de ouro consecutivas em paraolimpíadas (Atlanta-1996, Sidney-2000, Atenas-2004 e Pequim-2008), Antônio Tenório vem de uma conquista no judô convencional, há 15 dias. “Fui campeão Sul-Americano de judô master, no Rio Grande do Sul, e tudo isso faz parte da minha preparação para as competições que estão por vir”, disse o para-atleta.

Sobre as Paraolimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016, Tenório preferiu não arriscar previsões. Ele terá 46 anos de idade quando os jogos acontecerem no Brasil. “Não podemos queimar etapas. Não posso sonhar com o Rio, tenho de sonhar com conquistas dos campeonatos que acontecerão neste ano, no ano que vem”, disse.

Mato Grosso do Sul
No Centro Arco Íris de Reabilitação de Atletas (Caira), o judoca aproveitou para elogiar o paradesporto sul-mato-grossense. “Temos muita gente boa se destacando na competição, como a Valéria Silva (campeã brasileira e vice-campeã mundial na categoria até 70 kg) e Michele Ferreira (campeã brasileira e bronze nas Paraolimpíadas de Pequim-2008), que ainda vão dar muitas alegrias no tatame. Sem dúvida, Mato Grosso do Sul é referência no esporte para deficientes.

Ontem à noite, no auditório da Unigran, em Campo Grande, Tenório participou da exibição do filme B1, e conversou com o universários e atletas. “É uma história de superação que o filme narra. Apesar de falar sobre um feito individual meu, este filme é uma conquista para todo paradesporto brasileiro”, disse Antônio Tenório.

Leia Também