Sexta, 23 de Fevereiro de 2018

CASO MÉRCIA

Testemunha chega para audiência e diz ter visto Mizael com Mércia no dia do crime

18 OUT 2010Por FOLHA ONLINE10h:56

O guardador de carro Bruno da Silva Oliveira chegou por volta das 8h40 desta segunda-feira ao fórum de Guarulhos (Grande São Paulo), onde será ouvido pelo juiz Leandro Jorge Bittencourt Cano, como testemunha de acusação no processo sobre o assassinato da advogada Mércia Nakashima. Ao chegar, ele afirmou aos jornalistas que viu o ex-policial militar Mizael Bispo de Souza entrar no carro da jovem no dia do desaparecimento.

Segundo Oliveira, Mizael, que é ex-namorado de Mércia, parou o carro no estacionamento de um hospital de Guarulhos por volta das 18h30 do dia 23 de maio e alguns minutos depois entrou no carro da advogada, que parou na rua. Ele afirmou que não viu Mizael de frente, mas que conhecia o casal e que pôde identificar os carros pelas placas. Oliveira já tinha prestado depoimento sobre o caso à polícia após o crime.

O guardador de carros afirmou ainda que após ter falado com a polícia foi intimidado por Mizael, que teria passado algumas vezes de carro pelo hospital. Oliveira afirmou ainda que seu irmão, que também será ouvido como testemunha de acusação, chegou a ser ameaçado pelo ex-policial. Um boletim de ocorrência chegou a ser registrado na delegacia de Guarulhos após as ameaças.

Mizael foi acusado de homicídio triplamente qualificado, mas desde o início das investigações nega qualquer envolvimento com o crime. O vigia Evandro Bezerra da Silva, acusado pela polícia de ajudar Mizael, foi denunciado por homicídio duplamente qualificado.

O vigia chegou a falar, em depoimento à polícia, que combinou de ir buscar Mizael na represa de Nazaré Paulista no dia 23 de maio --data de desaparecimento de Mércia--, mas depois mudou a versão e negou envolvimento com o crime.

HOMENAGEM

Amigos da família de Mércia chegaram cedo ao fórum de Guarulhos e colocaram faixas com mensagens de apoio à família da jovem e com pedidos de Justiça. " Mércia não merecia essa crueldade. A Janete [mãe de Mércia] perdeu uma filha de forma estúpida. Eu vi a Mércia nascer", afirmou a professora aposentada Elza Nogueira da Silva, 66.

Silva afirmou que mais amigos ainda deverão se encontrar no local e pretendem acompanhar a audiência. "Ela era muito amorosa. Foi chocante. Ninguém merecia isso. Principalmente ela", destacou ela. A professora afirmou ainda que a família de Mércia está arrasada até hoje.

Leia Também