Sexta, 23 de Fevereiro de 2018

Campo Grande

Terrenos às margens de córrego são transformados em 'lixões'

21 JAN 2011Por Evelyn Souza07h:00

A reportagem do Portal Correio do Estado flagrou um motorista de uma caminhonete despejando lixo em um terreno situado na Rua Marimbá, que faz cruzamento com a Rua Melvim Jones, bairro Hanai, próximo ao córrego Buriti Lagoa que da acesso ao bairro União. Moradores do local, afirmam que a prefeitura realiza a limpeza, mas que muita gente acaba despejando lixos e mercadorias inutilizadas, fazendo com que o local se caracterize como um lixão.

Comerciantes dos arredores, não quiseram falar temendo a reação de alguns moradores. Um policial militar que passava pelo local também não quis se identificar, mas relatou o que costuma acontecer com freqüência. “ Passo por aqui todos os dias, venho buscar minha filha de onze anos que estuda aqui perto, morro de medo que algum marginal se esconda nesse lixo e faça mal ela”, diz o policial. Ele afirma ainda que no período da noite o lugar vira ponto de drogas. “ Por volta das 20h isso aqui fica cheio de gente fumando maconha, eu sou policial, ando armado, mas me preocupo com a segurança da minha filha e com a de outras pessoas que passam por aqui”, disse.

O proprietário do terreno, Amando da Costa Moraes explica que não é a primeira vez que é procurado para falar do acontecimento. Segundo ele, na maioria das vezes são caminhoneiros e empresas que despejam os entulhos. “É uma situação difícil, no máximo daqui uns 15 dias já devo mandar cercar a área”. Ele conta ainda que parte do terreno foi desapropriado pela prefeitura e que existe um projeto de que condomínios sejam construídos no local. Do outro lado da rua também é possível observar um outro terreno abandonado.

Nas margens do córrego Buriti Lagoa a cena se repete. Um terreno da prefeitura também está repleto de lixo, o lugar já está tomado de mosquitos, que podem afetar a saúde da população. Em contato com a Prefeitura de Campo Grande a informação foi a de que a limpeza é realizada com freqüência no local, mas que a população, que muitas vezes vêm de outros bairros acabam sujando novamente.

De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Planejamento Urbano (Semadur) disponibiliza um canal de denúncias, onde a população pode informar as situações em que se encontram os terrenos, o telefone é o 3314-3151. A multa mínima para quem não atender as solicitações da Semadur é de R$ 1.350.

As denúncias em relação a terrenos da prefeitura também podem ser feitas pelo mesmo telefone, nesses casos, agentes visitam o local e agendam a limpeza.

Leia Também