Sábado, 17 de Fevereiro de 2018

DESPEDIDA

Termina o velório do ex-presidente Néstor Kirchner

29 OUT 2010Por 11h:44

O velório do ex-presidente da Argentina Néstor Kirchner, morto na quarta-feira de ataque cardíaco, terminou às 9h42 locais (10h42 no horário brasileiro de verão) desta sexta-feira (29) na Casa Rosada, sede do governo argentino.

Emocionados, os argentinos lotaram os arredores da Praça de Maio, em frente à Casa Rosada, durante toda a quinta, atravessaram a madrugada desta sexta no local e chegaram a ficar dez horas na fila para ver o corpo do peronista.

A entrada de visitantes inicialmente foi fechada às 9h20 locais, mas, depois de pressão de populares, os portões foram periodicamente reabertos por duas horas para a entrada de mais alguns que ficaram de fora. Mesmo depois do fechamento definitivo, simpatizantes dos Kirchner ainda queriam entrar e gritavam: "Queremos passar, queremos passar."

O corpo agora vai ser levado a Río Gallegos, na província sulista de Santa Cruz, onde ele nasceu e começou sua carreira política, para ser enterrado. A expectativa é que o enterro ocorra por volta do meio dia, em uma cerimônia privada da família, com a presidente Cristina Fernández de Kirchner, viúva de Néstor, à frente

Os quarteirões próximos à Casa Rosada ficaram lotados de gente durante o velório, e os argentinos, emocionados, gritaram e cantaram com a animação de quem estivesse em um jogo de futebol. Os vendedores ambulantes aproveitaram a reunião de gente para faturar.

Cerca de 60 pessoas passaram mal na aglomeração, segundo Guillermo Aielo, que chefiava os atendimentos de emergência.

A maioria dos casos foram de queda de pressão, desmaios e dores e ocorreram por volta do meio dia, quando a temperatura superou os 30 graus centígrados.

Cristina apareceu no velório no início da tarde de quinta, acompanhada dos filhos Máximo, de 32 anos, e Florencia, de 19. Foi sua primeira aparição pública após a morte do marido e parceiro político. Ela ficou ao lado do corpo durante 12 horas e se recolheu, voltando apenas pela manhã.

Ainda na quinta, o velório foi prestigiado pelos principais presidentes latino-americanos: Luiz Inácio Lula da Silva (Brasil), José Mujica (Uruguai), Hugo Chávez (Venezuela), Evo Morales (Bolívia), Sebastián Piñera (Chile) e Rafael Correa (Equador).

Leia Também