Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CAMPO-GRANDENSE

Terceiro melhor do Enem no País sonha em ser médico

Terceiro melhor do Enem no País sonha em ser médico
26/01/2014 00:00 - DA REDAÇÃO


A terceira melhor nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é de um estudante de Campo Grande. Com a pontuação 856,84, Guilherme Ishikawa Miguéis, 18, matriculou-se como o primeiro colocado do curso de Medicina da Universidade Federal do Paraná (UFPR).
Foram 12 horas por dia de estudo, sem contar os fins de semana, dedicados a um sonho que surgiu por meio de conversas com os amigos, de acordo com a matéria publicada hoje (26) no jornal Correio do Estado.

Ele concorreu a uma única vaga na Universidade Federal do Paraná (UFPR) com mais de 70 alunos, porém, confessa que sempre se interessou pela área de Exatas – ganhou duas vezes medalha de bronze na Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (OBMEP).
O desejo pela Saúde falou mais alto. “No terceiro ano do Ensino Médio resolvi que ia fazer Medicina”, conta.

Filho mais novo, Guilherme, viu o irmão, de 20 anos, passar em Direito na Universidade Federal de MS (UFMS) ainda no segundo colegial. “O estudo sempre foi muito valorizado na nossa família. Eles cresceram vendo os pais estudando”, disse a mãe, administradora e funcionária pública, Cláudia de Cássia Brito Ishikawa, casada com um bancário. A reportagem é de Beatriz Longhini.
  

Felpuda


Paixão política que extrapola o bom senso, chega nas redes sociais e se transforma em baixaria pode resultar em prejuízo no bolso. Isso foi o que aconteceu com autor de texto nada elogioso contra colega por diferenças em apoio a candidatos nas eleições de 2016. O dito-cujo foi condenado a pagar indenização de R$ 7 mil, com correção monetária e juros mensais a partir da publicação da sentença, além dos honorários advocatícios. Detalhe: os adversários daquela época hoje andam de braços dados. Pode?