Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

Tendência do fast-food saudável ganha força nos shopping centers

24 ABR 2010Por 20h:31
     

        São Paulo

         

        Fast-food saudável parece uma contradição de termos, mas é uma tendência que vem ganhando força nos shopping centers. Pesquisas apontam que, ao mesmo tempo em que buscam uma alimentação rápida, os frequentadores das praças de alimentação estão preocupados com o conteúdo nutricional de sua refeição e o efeito que ela terá em sua saúde De olho nesse mercado, novas redes estão surgindo, outras ampliaram suas lojas e algumas reformularam o cardápio, trocando, por exemplo, a batata-frita pelo arroz integral.
        
        "Há duas fortes tendências hoje na alimentação: a ?saudabilidade?, que é a valorização daquilo que promove saúde e bem-estar, e a sensorialidade e o prazer, ligados ao boom do mercado gourmet e dos grandes chefs", afirma a consultora Maria Aparecida Toledo. A pedido da Associação Brasileira de Franchising (ABF), ela investigou os hábitos alimentares dos frequentadores de diversos shoppings de São Paulo.
        
        Para Livia Barbosa, pesquisadora da Escola Superior de Propaganda e Marketing e coautora do levantamento, essa preocupação com a alimentação saudável vem a reboque do aumento das doenças cardiovasculares e da obesidade. "As pessoas estão vivendo mais e querem que seja com saúde", diz.
        
        Alinhadas a essas demandas, surgem redes como a Bio Gourmet, que oferece num pequeno quiosque pratos com alimentos orgânicos e assinados por um chef famoso.
        
        Outras mais antigas, como a Bon Grillê, têm se adaptado para agradar o consumidor. Além de grelhados, a rede vendia acompanhamentos calóricos como massas e batatas-fritas, mas mudou o foco para as saladas e incluiu no cardápio opções como hambúrguer de soja, arroz integral e sucos naturais. "Pretendemos abandonar gradualmente as frituras", diz o superintendente de marketing, Sérgio Freire.
        
        "Essas redes que levantam a bandeira da saudabilidade, como Wraps, Seletti, Go Fresh e Salad Creations, têm hoje um crescimento acima do mercado", diz Enzo Donna, consultor da ABF.
        
        Um dos motivos, revela o presidente da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping, Nabil Sahyoun, é o fato de a comida saudável ter se tornado prioridade no setor. "Se um shopping center hoje tem uma praça de alimentação lotada e várias empresas querendo um espaço, a preferência vai para aquelas que oferecem opções saudáveis", diz.
        
        Apesar da rápida expansão, o grupo ainda não chega a 10% dos estabelecimentos, segundo o diretor da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes Percival Maricato. Ele ressalta, no entanto, que todos os restaurantes hoje se preocupam em oferecer pelo menos algumas opções saudáveis. "A preocupação em dosar prazer e nutrientes antes era restrita aos portadores de doenças como diabetes e aos gordos. Mas desde os anos 1990 essa preocupação começou a se espalhar."
        
        Hábitos - A pesquisa da ABF revelou ainda que de segunda a sexta-feira o rigor com a qualidade nutricional é maior que nos fins de semana. "São pessoas que trabalham ali perto e, como almoçam no shopping com frequência, procuram opções mais saudáveis. No fim de semana, elas se permitem enfiar o pé na jaca", diz Maria Aparecida Toledo.
        
        Esse é o caso da professora de espanhol Jussineia Santos, de 23 anos. Por causa do trabalho, ela almoça no shopping de segunda a sábado. "E pelo menos dois domingos por mês, mas aí é por prazer, e troco os bufês de salada por uma batata recheada", diz.
        
        Também por causa do trabalho, a consultora de vendas Mariane Ferracini, de 28 anos, almoça fora todos os dias. "Meus hábitos são saudáveis. Não fumo, não bebo, pratico esportes. Procuro restaurantes que combinem com meu estilo."

         

        (Informações da Agência Estado)

Leia Também