Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

Temporal deixa rastro de destruição

27 SET 2010Por 08h:13

DANIELLA ARRUDA

Temporal acompanhado de trovoadas, queda de granizo e ventos com velocidade de até 76 quilômetros por hora (segundo o setor de meteorologia da Base Aérea de Campo Grande) derrubou árvores, interrompeu o fornecimento de energia elétrica e causou alagamentos em vias da área central e bairros de Campo Grande no início da manhã de ontem. As fortes chuvas também comprometeram o talude do estacionamento do Shopping Campo Grande. Somente entre as 8h e as 11h30min de ontem choveu 44 milímetros na Capital, mais da metade da média histórica de setembro, que é de 85 milímetros. Houve diversos pontos de alagamento nas regiões central e periferia.
O vendaval derrubou árvores em diferentes pontos da Capital. No Bairro Amambaí, uma sibipiruna caiu sobre a calçada e o estacionamento de uma clínica veterinária na Rua 26 de Agosto, próximo à esquina com a Rua Engenheiro Roberto Mange, levando a fiação elétrica e interditando parte da via. Outra queda de árvore interrompeu totalmente o tráfego na Rua Pedro Celestino, entre as ruas 7 de Setembro e Joaquim Murtinho, levando a Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) a colocar fita de isolamento, alertando do bloqueio da via. Ainda na área central, os agentes municipais de trânsito tiveram que isolar o cruzamento da Rua Rui Barbosa com a Avenida Afonso Pena, por causa da queda de fios da rede elétrica e telefônica sobre a via. O problema foi sanado por volta das 10h.
Já na Rua 15 de Novembro, no Bairro Jardim dos Estados, outra sibipiruna caiu e derrubou o muro de uma residência. Os galhos também atingiram a rede de energia elétrica, que caiu sobre a rua, deixando pelo menos duas quadras da região sem abastecimento. Em outro ponto da cidade, na Vila Progresso, houve bloqueio parcial da Avenida Costa e Silva no sentido bairro-centro, em decorrência da queda de uma árvore do canteiro central da avenida sobre a pista, próximo ao cruzamento com a Rua Thomas Edison.
A tempestade que caiu sobre Campo Grande também destruiu a estrutura preparada no Parque dos Poderes, em Campo Grande, para a final do 5° Campeonato Nacional de Laço Comprido. Os ventos derrubaram as 16 tendas montadas no local e um poste de luz.

Energia
Queda de galhos, placas de propaganda e outros objetos sobre a rede elétrica causaram o desligamento de quatro dos 68 alimentadores que abastecem Campo Grande ontem cedo, segundo informações da Enersul. As regiões mais afetadas pelo corte de energia foram o Jardim Polonês, Carandá Bosque e outros bairros situados entre a Via Parque e Parque Sóter. Parte do Jardim dos Estados também foi atingido. A falta de energia também comprometeu vários cruzamentos semaforizados da Capital. Houve desligamento de semáforos na Avenida Afonso Pena, entre as ruas Ceará e 25 de Dezembro; em outros cruzamentos, como por exemplo o da 14 de Julho com Afonso Pena e Calógeras, os equipamentos ficaram intermitentes.
Somente na primeira hora após a interrupção do fornecimento de energia, a concessionária recebeu 200 reclamações de falta de luz na Capital. A assessoria de imprensa da Enersul informou que o fornecimento foi restabelecido parcialmente em 25 minutos, porém ainda havia casos pontuais de moradores que permaneciam sem luz nestes e em outros bairros. A expectativa era que 90% do atendimento fosse normalizado até o fim da manhã.

Leia Também