Sábado, 17 de Fevereiro de 2018

CHUVA

Temporal deixa rastro de destruição em Ponta Porã

27 JAN 2011Por EDILSON JOSÉ ALVES11h:32

Um temporal que atingiu Ponta Porã no início da noite de ontem deixou rastro de destruição nas regiões central e sul da cidade. Árvores tombaram com a força do vento, o Terminal Rodoviário Municipal, o Parque de Exposições Alcindo Pereira e vários imóveis sofreram avarias. As pessoas que estavam nas ruas tiveram que correr para se abrigarem em locais seguros.

O coordenador da Defesa Civil, Mauro Camargo, informou que os maiores estragos provocados pela ventania ocorreram na região sul da cidade, sendo que pelo menos três casas ficaram destelhadas no Bairro da Granja e uma outra no bairro Altos da Glória. Na região do Parque de Exposições Alcindo Pereira, o vento também provocou estragos e destelhou parte dos pavilhões, causando prejuízos.

No Terminal Rodoviário Municipal o vento forte arrancou parte do forro de PVC e provocou corre-corre por parte dos passageiros que aguardavam para embarcar. O administrador do local, Roberto Carlos Ferreira, disse que o vento pegou todo mundo de surpresa e que durou poucos minutos.

Segundo ele, os passageiros correram buscando abrigo nas lanchonetes e até nos banheiros, enquanto outros preferiram se abrigar nos ônibus que já estavam estacionados. “O susto foi grande, porque o ventania veio com muita violência e provocou destruição de tudo muito rapidamente”.

Nesta quinta-feira pela manhã equipes da Secretaria Municipal de Obras e Infra-Estrutura trabalharam recolhendo galhos de árvores arrancados pela força do vento, especialmente na região central, nas ruas Baltazar Saldanha e Presidente Vargas. A rua Vital Brasil que tinha acabo de ser recuperada, o temporal destruiu tudo e os serviços tiveram que ser refeitos para atender a população dos bairros Guy Vilela, Jardim Ivone e São Bernardo.

Conforme a Defesa Civil, nas imediações da Escola Municipal Maria Ligia, placas publicitárias que estavam instaladas foram derrubadas e jogadas a vários metros de distância. Apesar de o temporal ter provocado prejuízos econômicos não deixou famílias desabrigadas.

Leia Também