terça, 17 de julho de 2018

MUDANÇAS

Temer quer aprovação da reforma política este ano

19 FEV 2011Por AGÊNCIA BRASIL00h:00

O vice-presidente Michel Temer afirmou ontem (18) que acredita que o momento político no Congresso Nacional é favorável à aprovação de reformas. Por isso, ele disse que trabalhará para a aprovação de uma reforma política no país ainda neste ano.

“Há uma maturação que permite discutirmos a reforma política” afirmou Temer, depois de participar de uma reunião na sede da Federação da Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). “Pode-se começar a discutir agora para que ainda neste ano se possa promovê-la. Se for possível, antes de outubro.”

O vice-presidente afirmou que, pessoalmente, defende uma reforma que institua a eleição pela maioria absoluta de votos. “[A minha tese] é de maioria de votos. Nós teríamos uma espécie de 'distritão', que é o próprio estado”, explicou ele. “São Paulo, por exemplo, tem 70 vagas. Os 70 mais votados seriam eleitos.”

Temer disse também que a fidelidade partidária seria mantida. “Quem for eleito pelo partido dele não pode sair", acrescentou, ressaltando que essa é sua ideia de reforma, não do governo.

O vice-presidente afirmou, entretanto, que já apresentou sua visão para a presidenta Dilma Rousseff. Temer afirmou que Dilma apoiou a discussão do tema, mas ainda não fechou uma proposta do governo sobre o assunto.

Para o presidente da Fiesp, Paulo Skaf, a proposta de Temer é boa. “Com todos os pontos que ele [Temer] apresentou, eu estou completamente de acordo”, disse ele.

Skaf disse que, além da reforma política, todas as reformas estruturais do país são urgentes. Ele pediu que o governo se esforce para aprovar uma reforma tributária e trabalhista no Congresso Nacional o mais rapidamente possível.

Leia Também