segunda, 16 de julho de 2018

VÔLEI FEMININO

Técnico espera dificuldades contra Japão

10 NOV 2010Por ARLINDO FLORENTINO20h:01

Quinta colocada no ranking e sem um título de grande expressão internacional desde a década de 70, o Japão teoricamente é um adversário fácil para o Brasil na semifinal do Campeonato Mundial de vôlei. Entretanto, o técnico José Roberto Guimarães acredita que sua equipe terá dificuldades no próximo sábado.

"Até aqui, dever cumprido. Agora teremos um jogo muito difícil contra o Japão. A equipe evoluiu muito nos últimos tempos. As japonesas sempre tiveram uma defesa muito boa, mas melhoraram no ataque, no saque e no bloqueio. É um time muito veloz e com jogadoras boas tecnicamente. Não poderemos ter nem um minuto de descuido", afirmou o treinador.

A Seleção verde-amarela sairá de Nagoya rumo a Tóquio na manhã desta quinta-feira (noite de quarta no Brasil). Na capital japonesa, o time lutará pelo título que por duas vezes lhe escapou no último jogo, em 1994, quando perdeu a final para Cuba por 3 a 0, e em 2006, quando caiu diante da Rússia no tie-break.

Até agora, em nove jogos disputados, o aproveitamento é de 100%.

"Essas nove vitórias foram muito importantes. Temos a chance de lutar por mais uma final. O Mundial é um campeonato muito difícil. Cada jogo é vivido intensamente. Não podemos perder. Não relaxamos nem por um segundo. Foi assim até aqui e vai continuar até o último jogo. Agora é tensão total", avisou o experiente treinador.

Jaqueline exalta o conjunto

Eleita a melhor atacante do último Grand Prix, Jaqueline vinha no Mundial se destacando mais pelo trabalho no fundo de quadra que por suas cortadas. Mas eis que, nesta quarta, no duelo contra os Estados Unidos, a atleta desencantou e foi a maior pontuadora da equipe verde-amarela, com 18 acertos.

Ao falar sobre o feito, porém, a ponteira preferiu adotar um discurso humilde e dividiu os méritos com as companheiras. "O mais importante é ajudar a equipe. Não é porque fiz 18 pontos que fui a melhor no jogo. O que vale é o conjunto. Procuro ajudar no ataque, na defesa, na recepção e no que for preciso", afirmou.

A boa atuação da atacante, que se recuperou após tomar três bloqueios no início da partida, rendeu elogios do técnico José Roberto Guimarães. "A Jaqueline tem ajudado muito em todos os sentidos. Quando não é acionada no ataque, colabora na defesa, no passe, no bloqueio... Ela é uma jogadora versátil e isso é muito importante. Ela joga para o time e é fundamental na organização da equipe", analisou.

Jaqueline fez apenas dois pontos a menos que a maior pontuadora do jogo, a oposto Hooker.
 

Leia Também