quarta, 18 de julho de 2018

INUSITADO

Taxista é salvo por celular ao levar tiro de assaltante em Maracaju

22 DEZ 2010Por DA REDAÇÃO11h:01

O taxista Erculano Pereira Fernandes , de 56 anos, morador em Maracajú, foi salvo por portar um aparelho de telefone celular na cintura onde levou um tiro, durante uma tentativa de assalto. Três douradenses foram presos acusados do crime, que aconteceu por volta das 16h30min de ontem.

O taxista recebeu uma ligação de um falso cliente para uma corrida de um posto até a área central de Maracaju. Ele foi até o local combinado por telefone. O falso cliente, identificado como Alexsandro Atenhouzer, de 29 anos, albergado do Regime Sem-aberto em Dourados, mudou a rota e pediu para que o taxista buscasse um amigo dele no trevo que liga Maracajú a cidade de Itaporã. A vítima estava com um veículo pálio, com placas de Maracaju.

Em determinado momento o condutor de um veículo Gol que seguia atrás, começou a dar sinal de luz para que o taxista parasse. A vítima notou que poderia ser uma armadilha e iniciou uma discussão com o falso passageiro. Segundo a polícia Alexsandro sacou da cintura uma arma e confessou que se tratava mesmo de um roubo. A vítima acelerou o carro até 180 quilômetros por hora e manteve a alta velocidade.

Disse que se o assaltante atirasse ele perderia o controle do carro e ambos morreriam. O assaltante insistiu para que a vítima parasse o veículo e diante da negativa efetuou um disparo de arma de fogo. O taxista foi mais rápido e bateu na mão do assaltante. O tiro acertou o parabrisa do carro. O acusado efetuou novo disparo, desta vez na região da cintura da vítima, que portava um celular. O tiro atingiu somente o aparelho. Neste momento ambos estavam próximos a cidade de Itaporã. O veículo Gol, que fazia a perseguição ao taxista capotou e o assaltante fugiu a pé.

O taxista conduziu o carro para o acostamento, mas o veículo caiu numa lavoura de soja. Alexsandro correu para um lado, enquanto o taxista para outro. A vítima pediu um telefone emprestado para motoristas que passavam pelo local e acionou a Polícia Militar. A PM fez a prisão de três envolvidos: Alexsandro, que foi preso com uma arma calibre 38, Rodrigo Bronzer Capelari, de 25 anos, que estava indo socorrer Alexsandro numa moto Dafra, com placa de Dourados e Fabiano Marques Viana, de 23 anos. Este último teria locado o veículo Gol, utilizado para perseguir o taxista. O condutor conseguiu fugir após capotar o carro.

Todos foram encaminhados para a cadeia pública de Maracaju.

 

Com informações do Maracaju Speed

Leia Também