Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

fevereiro

Taxa de desemprego fica em 6,4% em fevereiro

24 MAR 2011Por estadão09h:41

A taxa de desemprego apurada pelo IBGE nas seis principais regiões metropolitanas do País ficou em 6,4% em fevereiro, ante 6,1% em janeiro, informou há pouco o instituto em sua Pesquisa Mensal de Emprego (PME). A taxa de desemprego de fevereiro foi a menor registrada pelo IBGE para o mês de fevereiro desde o início da série, em 2003.

O resultado ficou dentro do intervalo das estimativas dos analistas ouvidos pelo AE Projeções, que iam de 6,20% a 6,60%, e em cima da mediana, de 6,40%.

A população ocupada nas seis principais regiões metropolitanas do País foi de 22,2 milhões de pessoas em fevereiro deste ano, apresentando estabilidade em relação a janeiro e avanço de 2,4% na comparação com fevereiro de 2010. A informação foi divulgada nesta quinta-feira pelo IBGE, ao divulgar os dados da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) do mês passado.

Já a população desocupada foi de 1,5 milhões de pessoas em fevereiro deste ano, o que representa uma alta de 6,0% na comparação com janeiro e queda de 12,4% ante fevereiro de 2010.

Ainda segundo o instituto, o número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado foi de 10,7 milhões de pessoas em fevereiro deste ano, o que representa uma alta de 1,8% ante janeiro e de 6,9% ante fevereiro de 2010, representando um adicional de 687 mil postos de trabalho formais.   

O rendimento médio real dos trabalhadores registrou variação negativa de 0,5% em fevereiro ante janeiro, mas aumento de 3,7% na comparação com fevereiro do ano passado.

O gerente da PME, Cimar Azeredo, concede entrevista coletiva daqui a pouco para comentar os resultados.

Renda real

A massa de renda média real habitual dos ocupados no Brasil somou R$ 34,6 bilhões em fevereiro, com queda de 0,5% ante janeiro, e alta de 6,4% em relação a fevereiro de 2010.

Já a massa de renda média real efetiva dos ocupados chegou a R$ 34,4 bilhões em janeiro deste ano, com queda de 20,3% ante dezembro do ano passado e crescimento de 6,7% na comparação com janeiro de 2010. O rendimento médio real efetivo sempre se refere ao mês anterior ao mês de referência da PME.

Belo Horizonte

A taxa de desemprego teve variação significativa apenas na região metropolitana de Belo Horizonte, onde passou de 5,3% para 6,3% na comparação com janeiro, informou hoje o IBGE. A análise por segmentos do IBGE mostrou estabilidade na maioria deles, na passagem de janeiro para fevereiro, com exceção do setor de construção civil, que registrou alta de 4,1% na taxa de ocupação, refletindo o bom momento de contratações no setor.

No confronto com mesmo mês de 2010, fevereiro revelou alta no contingente de trabalhadores nos setores de serviços prestados a empresas, aluguéis, atividades imobiliárias e intermediação financeira, todos com avanço de 5,5%. Outros serviços apontaram alta de 5,0%. Porém, houve redução de contingente dos serviços domésticos (-6,6%).

Leia Também