Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

RECLAMAÇÕES NO MPE

Taxa de corretagem chega a R$ 11,9 mil em construtoras da Capital

22 MAR 2011Por Carlos Henrique Braga00h:00

A taxa de corretagem do apartamento novo, cobrança proibida pelo Código de Defesa do Consumidor, chega a R$ 11,9 mil, em Campo Grande, segundo consta em reclamação de consumidor ao Ministério Público Estadual (MPE), que quer a devolução dos valores cobrados indevidamente. O montante, pago à imobiliária contratada pela Brookfield, corresponde a 4,7% do imóvel de R$ 252 mil, em frente ao Parque do Sóter.
Para aliviar o peso, o comprador pôde pagar a conta em cinco parcelas, no cheque, e ainda ganhou uma TV de 32 polegadas, que não havia sido entregue até o fim de outubro do ano passado, quando o inquérito foi aberto. Há outras sete queixas de teores semelhantes, das quais cinco são da MRV. A última cobrou R$ 2.946 de taxa, em três vezes desiguais.
Os clientes dizem não terem sido informados de que estavam arcando com despesas de serviços imobiliários, apesar de receberem comprovantes de pagamento das imobiliárias, não das construtoras. Eles se queixam ainda que foram induzidos pelo atendente ou corretor a acreditar que o valor seria abatido no total do contrato.

 

(Leia mais no jornal Correio do Estado)

Leia Também