Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CIDADES

Taxa de cartórios aumenta quase 13% a partir do dia 12

Taxa de cartórios aumenta quase 13% a partir do dia 12
08/07/2010 09:58 -


bruno grubertt

A partir da próxima segunda-feira, dia 12, os valores pagos por serviços nos cartórios de Mato Grosso do Sul terão reajuste de 12,79%. A atualização das tabelas dos pagamentos feitos  às serventias extrajudiciais — como são chamados os cartórios — foi um pedido da Associação dos Notários e registradores de Mato Grosso do Sul (Anoreg) e a decisão que acatou o pedido está publicada na edição de hoje do Diário da Justiça.
Na prática, a mudança significa que os serviços de cartórios, como emissão de certidões e registros, ficarão um pouco mais caros para o cidadão. Uma certidão diversa, por exemplo, custava R$ 22, antes do reajuste. A partir da próxima segunda-feira, quando a revisão das tabelas passar a valer, cada documento custará R$ 24,81.
A Corregedoria-Geral de Justiça decidiu permitir os reajustes em atendimento ao pedido e a uma lei federal que determina a atualização dos valores de acordo com as taxas anuais de correção monetária. “A correção monetária ficou em mais de 26%. E a Anoreg pediu um reajuste de 50% desse valor, o que foi aceito”, justificou o juiz auxiliar da corregedoria, Ruy Celso Barbosa Florence. De acordo com ele, se a associação pedisse que o reajuste fosse maior, certamente ele seria concedido, já que existe a determinação da legislação federal.
De acordo com o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, a Anoreg justificou a solicitação com base nos reajustes adotados pelo governo federal em relação aos salários e às tarifas públicas, vez que tais reajustes integram o custo de funcionamento dos cartórios.

Felpuda


Considerados “traíras” por terem abandonado o barco diante dos indícios da chegada da borrasca à antiga liderança, alguns pré-candidatos terão de se esforçar para escapar da, digamos assim, vingança, velha conhecida da dita figurinha. Dizem por aí que há promessas nesse sentido, para que os resultados dos “vira-casacas” nas urnas sejam pífios. Sabe aquela velha máxima: “Pisa. Mas, quando eu levantar, corre!” Pois é...