sábado, 21 de julho de 2018

Tardelli diz que não é fã de Madonna

7 DEZ 2008Por 16h:15
     

        Da redação

        Após ter seu nome citado em uma denúncia de uma suposta tentativa de manipulação de resultado na partida entre Goiás e São Paulo, neste domingo, às 17h (de Brasília), o árbitro Wagner Tardelli se defendeu. O juiz comentou sobre terem enviado ingressos para o show da cantora Madonna, no Estádio do Morumbi, nos dias 18, 20 e 21, e afirmou não ser fã da artista.

        "Eu não sou fã da Madonna. Apesar dessas brincadeiras, é uma situação que continua sendo grave e hoje a coisa já veio assim, com convite para Madonna. A minha preocupação é que não caia em uma brincadeira, porque o prejudicado maior aqui sou eu. Quero que seja apurado até o final. Preciso responsabilizar as pessoas responsáveis por isso. Não vou abrir mão disso", afirmou, em entrevista à rádio Jovem Pan.

        Na tarde do último sábado, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) publicou uma nota afirmando que havia recebido uma denúncia de um esquema de manipulação de resultados para a partida que pode dar o título brasileiro ao São Paulo.

        Tardelli apitaria a partida do time tricolor na cidade do Gama, mas o próprio juiz e a CBF decidiram pela troca de arbitro, colocando o baiano Jailson Macedo Freitas para comandar a partida no Estádio Bezerrão.

        Mesmo tendo seu nome como um dos principais envolvidos, Tardelli se mostrou tranqüilo, mas admitiu que ficou frustrado pelo fato de não apitar uma partida que poderá decidir o Brasileiro.

        "Eu não pedi convite a ninguém e isso é citado como um equívoco. Mas a verdade aparece. Estou muito tranqüilo. Me coloquei à disposição para apitar, mas foi melhor que eu deixasse o jogo. É claro que vou ficar frustrado quando a investigação for finalizada e saber que foi apenas um equívoco que poderia ter manchado minha carreira", completou.

        Já que afirmou não estar envolvido no caso, Tardelli fez questão de esclarecer o motivo pelo qual preferiu ficar de fora da partida. "Decidi sair do jogo porque se há alguém com meu nome, corríamos o risco dessa pessoa conseguir, por sorte, um resultado favorável. Por decisão minha, não por ter envolvimento, deixando a vaidade de um jogo importante da minha carreira de lado, preferi sair", afirmou.

        Segundo o árbitro, A CBF solicitou um novo sorteio depois de decidir junto ao próprio árbitro sobre a saída de Tardelli. "A decisão foi minha. Tive prejuízo, mas abraçando a instituição, fiz isso", completou. (informações do Terra)

Leia Também