Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

sábado, 23 de fevereiro de 2019 - 16h04min

Tangerina, mexerica ou poncã?

23 JUN 10 - 08h:10
CRISTINA MEDEIROS

O tempo começa a esfriar e as bancas das feiras e dos supermercados oferecem uma fruta gostosa de comer e fácil de descascar: a mexerica. Essa facilidade em descascar é um ótimo atrativo. A cor alaranjada e o cheiro são inconfundíveis, porém, muita gente confunde-se ao tentar definir o fruto. Tanto a poncã quanto a mexerica são tangerinas, com sabor, aroma e aspecto bem parecidos. Entretanto, as duas variedades apresentam diferenças importantes. “A principal é que a mexerica vem da planta Citrus deliciosa, enquanto a poncã se origina da espécie Citrus reticulata, de onde surge também a maioria dos outros tipos de tangerinas”, afirma o engenheiro agrônomo Ygor da Silva Coelho, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

 Os especialistas ainda apontam uma outra diferença: a mexerica tem em sua casca muito mais óleos essenciais – substâncias que deixam aquele cheiro forte e ácido quando se descasca a fruta – do que a poncã. Outra fonte de confusão são os diferentes nomes que a mexerica recebe em todo o País. “No Rio Grande do Sul, ela é chamada de bergamota. Em outras regiões, o nome muda para mimosa, mas a fruta é sempre a mesma”, diz ele.

Assim como a maioria dos cítricos, a tangerina provavelmente surgiu na Ásia, na região onde hoje estão países como Índia, China, Birmânia e Malásia. De lá, ela foi levada para o norte da África e seguiu para o sul da Europa durante a Idade Média. No Brasil, a primeira referência sobre a tangerina aparece em escritos do padre Manuel Aires de Casal, em 1817.

A fruta logo se adaptou ao clima do País. Sorte dos brasileiros, que podem aproveitar todos os benefícios nutricionais dessa fruta. Da mesma forma que a laranja, o limão e outras frutas cítricas, a mexerica e a poncã também são bastante ricas em vitamina C. Uma outra vantagem adicional é que os gomos possuem muita fibra. Por causa disso, o consumo dessas variedades ajuda na digestão.

Entre as variedades, existem a mexerica-cravo, um pouco ácida e é suculenta; poncã de gomos grandes, que solta a casca com facilidade; poncã-extra também possui gomos grandes, mas não é tão suculenta, entre outras. Em receitas, pode ser usada ao natural – mais comum –, em sucos, sorvetes, cremes e até em molhos para pratos salgados.  Cada 100 g da fruta oferece 40kcal, além de ser fonte de cálcio, fósforo, ferro, sódio, magnésio e enxofre e das vitaminas A, complexo B e C.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Perícia em MS amplia capacidade de realizar exames de DNA contra crimes
SEGURANÇA PÚBLICA

Perícia amplia realização de exames de DNA contra crimes

Corrente arrecada doações para circo que pegou fogo no Jardim Los Angeles
SOLIDARIEDADE

Corrente arrecada doações para circo que pegou fogo

Idoso tenta matar o próprio filho com espingarda na Capital
UM DIA DE FÚRIA

Idoso ameaça matar o próprio filho com espingarda

Ex-PM que furtou cadáver deixa presídio após aval da Justiça
CASO ROSILEI

Ex-PM que furtou cadáver deixa presídio após 6 dias

Mais Lidas