Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

internacional

Taiwan encontra radiação em vagens importadas do Japão

21 MAR 2011Por FOLHA ONLINE06h:30

Autoridades em Taiwan encontraram neste domingo radiação em uma carga de vagens importada do sul do Japão. A contaminação foi muito pequena e estava dentro dos limites de segurança alimentar estabelecidos pela lei taiwanesa.

A radiação foi encontrada em 14 kg de vagens trazidas de Kagoshima, disse Tsai Shu-chen, funcionária da Administração de Comida e Drogas do país.

Apesar de não oferecer risco à saúde, esta é a primeira notícia de comida importada do Japão com radiação, desde a crise nuclear na usina de Fukushima Daiichi --danificada por um terremoto e tsunami há nove dias.

Tsai disse que as vagens podem ter sido contaminadas quando foram transportadas, de avião, ao Aeroporto Narita, em Tóquio, para uma escala antes da viagem a Taiwan.

Kagoshima, na ponta sudoeste da ilha de Kyushu, está há mais de 1.100 km do epicentro do tremor, localizado na costa leste da ilha de Honshu.

Tsai disse que não há motivo para pânico, já que os testes mostraram que a vagem contem apenas 11 Becquerels (Bq) de iodo e 1 Bq de césio-137 por quilo --ambos bem abaixo dos níveis máximos permitidos.

Ela disse que, por precaução, toda a carga será destruída.

ÁGUA E ALIMENTOS

A notícia um dia depois do governo japonês admitir a contaminação por radiação em espinafre procedentes da província de Ibaraki e em quatro amostras de leite na província de Fukushima.

Neste domingo, contudo, o secretário de Gabinete japonês, Yukio Edano, assegurou que o leite e espinafre não chegaram ao mercado. Ele afirmou ainda que continuarão analisando dados e realizando testes para determinar se se deve regular a distribuição de produtos procedentes das zonas próximas à central, algo que poderia se concretizar nesta segunda-feira.

Em todo caso, reiterou que esses achados não representam uma ameaça imediata para os consumidores e lembrou que a detecção de iodo radioativo abaixo dos limites na água de torneira em Tóquio e regiões do norte da capital também não supõem um risco para a saúde.

"Eu estou preocupada, realmente preocupada", disse Mayumi Mizutani, moradora de Tóquio, 58. Ela comparava água mineral para o neto de dois anos. "Nós estamos com medo porque é possível que nosso neto tenha câncer", disse.

  Editoria de Arte/Folhapress  

Leia Também