Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

DOURADOS

Suplentes devem requerer demissões nos próximos dias

14 OUT 2010Por FÁBIO DORCA18h:50

Os suplentes que tomaram posse esta semana em lugar dos nove vereadores que foram afastados pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS) em Dourados, deverão requerer nos próximos dias as demissões dos assessores de gabinete dos antigos titulares. Cada um dos 12 vereadores tem direito a indicar até sete assessores.


A informação sobre a possibilidade de que ocorram demissões foi confirmada pelo presidente em exercício da Câmara Dirceu Longhi (PT). “A decisão de manter ou não os assessores de gabinete vai depender de cada vereador. Se eles decidirem pela troca basta que comuniquem o departamento de recursos humanos para que as providências legais sejam tomadas”, afirmou.


De acordo com Longhi mesmo que ocorram muitas demissões no quadro de assessores de gabinete, o legislativo municipal tem condições financeiras de arcar com as despesas decorrentes dos acertos de contas que incluem os pagamentos das férias proporcionais e do 13º salário. “Isso está dentro da previsão orçamentária”, disse ele.


Em relação aos demais servidores comissionados, que ocupam cargos na estrutura administrativa da Câmara Dirceu Longhi afirmou que não deverão sofrer mudanças significativas. “Não vamos promover nenhum tipo de caças às bruxas aqui, principalmente no caso dos servidores que estejam desempenhando a contento suas funções”, acrescentou o presidente.


Ele afirmou ainda que até o final do ano a mesa diretora da Câmara deverá promover um concurso público para a contratação de servidores, além de discutir com os funcionários efetivos a criação de um Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações (PCCR). “Queremos fazer estes encaminhamentos”, disse Longhi.

Leia Também