quarta, 18 de julho de 2018

FIM DE ANO

Supermercado prevê alta de 12% na venda de produtos de Natal

9 NOV 2010Por ADRIANA MOLINA02h:20

Otimista com o bom momento da economia, o setor supermercadista de Mato Grosso do Sul já começou a vender alimentos sazonais natalinos, como panetones, frutas e castanhas. A expectativa é de que a venda desses produtos fique 12,5% maior neste ano frente a 2009, segundo estimativa da Associação Sul-mato-grossense de Supermercados (Amas), que segue a tendência nacional da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

Apostando na migração de cerca de 20 milhões de brasileiros das classes D e E, para a classe C, conforme levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e na forte tendência de consumo, os supermercados começaram cedo a preencher as prateleiras com produtos de Natal em todo o País.

No Estado não foi diferente. Desde setembro, os panetones, por exemplo, já faziam parte das sessões de doces e panificação. De acordo o presidente da Amas, Acelino de Souza Cristaldo, neste ano, os supermercados começaram a fazer os pedidos à indústria entre junho e agosto, investindo não apenas nos produtos natalinos, mas também em brinquedos e, principalmente, bens duráveis.

Isso porque, os consumidores – agora mais capitalizados - estão procurando não só quantidade e, sim, qualidade. Tanto que houve redução na previsão de faturamento para 2010. Os supermercadistas esperavam acréscimo de 12% - meta que já foi baixada para 8,5% por conta desse cenário.

"Tivemos a constatação de que neste ano as pessoas, por conta do melhor poder aquisitivo, estão procurando realizar seus sonhos, comprando casa, carro, eletrodomésticos e eletrônicos – querem o conforto que tanto almejaram. Por isso, os supermercados de grande porte, que têm televisores, geladeiras, fogões, etc., estão investindo pesado nesses produtos, contando com vendas recordes neste final de ano", explica. Para a classe, o cenário favorável deve fazer deste, o melhor Natal dos últimos 10 anos.

Leia Também