Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

LIBERDADE DE IMPRENSA

Superintendente da PF joga 'culpa' da invasão sobre a Justiça eleitoral

1 SET 12 - 00h:02MONTEZUMA CRUZ

“A Polícia Federal acompanha as ações da Justiça Eleitoral”. Sem entrar no mérito da invasão das dependências do Correio do Estado, ocorrida na calada da noite na quarta-feira (29), assim se manifestou ontem à tarde o superintendente estadual do departamento, Edgard Paulo Marcon, por meio de assessoria.

“Cabe à Justiça Eleitoral informar a respeito desse assunto”, reiterou a assessoria. Com o tempo ocupado em sucessivas reuniões, Marcon praticamente silenciou em relação à posição oficial no que diz respeito à atuação da PF durante a campanha política de 2012.

No período da manhã, ele declarou ao site Midiamax que a PF fora acionada “para garantir a não-publicação de pesquisa do Ipems, considerada tendenciosa pela Justiça Eleitoral”. Ao mesmo site, o superintendente declarou que nem relatório (da invasão do jornal) existiu.

Leia mais no jornal Correio do Estado
 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

CRITICOU SUPREMO

Juiz suspende processo contra Deltan Dallagnol

CURITIBA

Defesa de Lula vai à Justiça contra semiaberto que Lava Jato pediu

RIO

Três bombeiros morrem e 3 ficam feridos no combate a incêndio em boate

BRASIL

MP transforma conversão de multas ambientais em pagamento com desconto

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião