Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

Excesso

Suíça destruirá vacinas da gripe AH1N1 avaliadas em 43 milhões de euros

26 ABR 2011Por EFE21h:00

A Suíça destruirá no final deste ano 3,4 milhões de doses de vacinas contra o vírus da gripe AH1N1, avaliadas em 56,4 milhões de francos suíços (43 milhões de euros), anunciou nesta terça-feira o Escritório Federal de Saúde Pública.

Por causa do vencimento das vacinas, o procedimento de eliminação custará aos cofres públicos 200 mil francos suíços (153 mil euros) adicionais.

O Governo suíço adquiriu 13 milhões de doses de vacinas de três tipos diferentes, duas produzidas pela Novartis e uma pela GlaxoSmithKline - diante da pandemia de gripe declarada em meados de 2009 pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Como inicialmente não se sabia se a proteção de uma só dose seria suficiente ou seria necessário um reforço, a Suíça comprou unidades equivalentes ao dobro de sua população (7,7 milhões de habitantes).

No entanto, e como ocorreu em grande parte de países europeus que puderam financiar a compra de grandes quantidades destas substâncias, a campanha de imunização na Suíça não obteve o resultado esperado pela reticência da população em vacinar-se.

Isso ocorreu pelo fato da vacina ter sido desenvolvida e produzida em tempo considerado recorde, diante do temor de que a pandemia alcançasse dimensões muito graves, o que não ocorreu.

Atualmente, a substância ativa da vacina contra a gripe AH1N1 está contida na da gripe estacional.


Leia Também