terça, 14 de agosto de 2018

Sudão discute futura parceria com MS na produção de etanol e da cana de açúcar

5 ABR 2011Por DA REDAÇÃO19h:40

O ministro de Recursos Animais e Pesca do Sudão, Faysal Hassan Ibrahim teve audiência, hoje, com a vice-governadora Simone Tebet. Ele estava acompanhado de uma comitiva composta de 12 pessoas - sendo o ministro conselheiro ou ministro plenipotenciário - Abd Elaziz Hassan; dois empresários e os demais, diretores governamentais

Após audiências em Brasília com os ministros Wagner Rossi (Agricultura) e Ideli Salvatti (Pesca), a comitiva do país africano seguiu para Mato Grosso do Sul. A missão sudanesa veio com o objetivo de explorar possibilidades de cooperação nas áreas de agricultura e pecuária. Acompanhando a visita dos sudaneses estavam o superintendente federal de Agricultura de Mato Grosso do Sul (SFA/MS), Orlando Baez; a diretora presidente da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro) Maria Cristina Carrijo e o secretário adjunto da Secretaria Estadual de Produção e Turismo (SEPROTUR) Paulo Engel, entre outros técnicos e fiscais.

Mato Grosso do Sul foi escolhido pelos sudaneses porque possui semelhanças na situação econômica, populacional e ainda algumas coincidências geográficas com o país africano. Assim como o Estado está para a América do Sul, o Sudão também está localizado estrategicamente no centro do continente africano, tendo a fronteira seca com outros países enaltecendo seu enorme potencial em agricultura e pecuária.

“O ministro Faysal se interessou muito em saber sobre a produção do etanol e da cana de açúcar, um setor que está em franco crescimento por lá e onde o nosso Estado é referência no Brasil”, explicou a vice-governadora Simone Tebet, que garantiu: “A conversa foi bastante produtiva porque estamos dispostos a firmar parcerias e temos plenas condições de trocar ideias sobre novas tecnologias nos setores de agricultura, pesca e pecuária”.  

O superintedente federal de Agricultura ressaltou a importância do encontro, “já temos alguns investidores do Brasil e do Estado investindo lá no Sudão, principalmente na área de produção de soja e de algodão, além da tecnologia de produção de etanol, importada daqui. Eles têm muita vontade de buscar informações no Estado, e por conta da semelhança entre os locais, também é do nosso interesse este intercâmbio”, conclui Orlando Baez.    

A delegação chegou no dia 3 de abril no país e fica no Brasil até o próximo dia 9. No roteiro do grupo em Mato Grosso do Sul constam também visitas à Embrapa.

Leia Também