Campo Grande - MS, quinta, 16 de agosto de 2018

GOVERNO

Sucessão estadual de 2014 pode unir o PT e PMDB

6 JUN 2011Por ADILSON TRINDADE00h:00

Lideranças do PMDB estão conversando preliminarmente sobre a hipótese de abandonar os velhos aliados PSDB, DEM e PPS para se aliarem ao PT, maior rival político em Mato Grosso do Sul, na sucessão estadual em 2014. O que era impossível nas eleições anteriores pode se tornar provável em decorrência do relacionamento amistoso do governador André Puccinelli (PMDB) com o senador Delcídio do Amaral (PT).
A eventual aliança dos dois partidos pode mudar completamente o cenário político do Estado, porque forçaria o prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), a adiar o projeto de disputar o Governo em 2014. Ele ocuparia, neste acordo, a vaga de vice do petista Delcídio do Amaral.
O governador André Puccinelli teria de sacrificar a sua aposentadoria para concorrer ao Senado, levando para a primeira suplência a sua atual vice-governadora Simone Tebet (PMDB). A questão ainda não foi discutida abertamente com todas as lideranças do partido.
Com a renúncia de André e Simone para concorrer as eleições, o deputado Jerson Domingos (PMDB), na condição de presidente reeleito mais uma vez da Assembleia Legislativa, assumiria por nove meses o cargo de governador do Estado em 2014.

(leia mais no jornal Correio do Estado)

Leia Também