Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

domingo, 17 de fevereiro de 2019 - 17h09min

homoafetivos

STJ devolve ação contra declaração conjunta

25 MAR 11 - 08h:39infomoney

A ação popular contra o ato administrativo do ministro da Fazenda, Guido Mantega, que permitiu a inclusão de parceiro homoafetivo como dependente na declaração de Imposto de Renda, foi devolvida à 20ª Vara do Distrito Federal.

A ação, movida pelos deputados Ronaldo Fonseca de Souza (PR-DF) e João Campos de Araújo (PSDB-GO), estava sendo analisada pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça). Contudo, o ministro Castro Meira, relator do caso, devolveu o processo para a origem.

Para o ministro, não compete ao STJ julgar originariamente ação contra ato de ministro de Estado. “Sendo ato praticado por autoridade federal, a competência será da Justiça Federal de primeira instância”, disse o ministro na decisão.

“No caso de autoridade estadual ou municipal, o competente será o juízo singular da Justiça Estadual”. Dessa forma, a ação foi devolvida ao juiz federal da 20ª Vara do Distrito Federal.

Direito financeiro
Para entrar com a ação, os parlamentares argumentaram que o ato do ministro da Fazenda contraria as normas do direito financeiro, não sendo possível a concessão, ampliação de benefício fiscal ou aumento de despesa pública por ato administrativo.

Os deputados alegam que a legislação reconhece união estável apenas entre homens e mulheres. Para Fonseca, o ato tira a responsabilidade do Legislativo de decidir sobre essas questões. Além disso, o parlamentar alega que toda medida que tenha algum impacto orçamentário deve vir acompanhada de relatório de impacto financeiro, o que não ocorreu.

Declaração
Ainda que o ato esteja sendo questionado na Justiça, os casais homoafetivos podem fazer a declaração conjunta. Contudo, eles precisam atentar à documentação, uma vez que a Receita pode questionar se de fato existe uma união estável. Para o órgão, união estável caracteriza casais que vivem juntos há, pelo menos, cinco anos.

Para declarar, o contribuinte deve entrar como dependente, da mesma forma como é feito na declaração conjunta de casais unidos legalmente. Na ficha de dependentes, os casais homoafetivos devem selecionar o item número 11 - que indica companheiro ou companheira em união estável.
 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Desbloqueio de rio pela PF resulta   em confronto com manifestantes
RIO PARAGUAI

Desbloqueio de rio pela
PF resulta em confronto

PM encontra 185 quilos de droga em residência no bairro Itamaracá
TRÁFICO

PM encontra 185 kg de droga em residência no Itamaracá

Governo espera resultado de prova para avaliar novo concurso
PROFESSORES

Estado espera resultado para avaliar novo concurso

Militares e PSL disputam sucessão de Bebianno no governo Bolsonaro
BRASIL

Militares e PSL disputam sucessão de Bebianno no governo Bolsonaro

Mais Lidas